domingo, 9 de dezembro de 2007

Vocais sim, bagaceira não!

Quem foi ver o produtor do Freemasons na The Week nesse final de semana (sexta em SP, ontem no Rio) teve a chance de ver de perto que é possível, sim, fazer house music com muitos vocais, abusando de hits conhecidos, sem cair no bate-cabelo que infesta as pistas gays.

O tiozinho loiro (mais inglês, impossível) fez um set delicioso, bem happy, daqueles pra cantar junto de cabo a rabo. Longe daquelas babas xaroposas norte-americanas, tipo "Asereje (Tony Moran Mix)", Russell Small tocou produções próprias ("Love On My Mind", numa versão bem diferentona) e ótimos bootlegs - o que misturou o accappella de "Finally", do Kings of Tomorrow, com "Alright", do Red Carpet, foi um ponto alto do set. Pop até a medula, mas nem por isso menos apropriado. Todo mundo gostou.

Espero que isso sirva de estímulo para a The Week continuar apostando em nomes que fujam da ditadura tribal-hard house e ampliem o leque musical. O funky house europeu é menos limitado e tão ou mais festivo quanto. Tá cheio de gente boa que poderia fazer ótimas noites na casa... é só pesquisar. Essa noite de sexta veio despretensiosa e com certeza foi uma das cinco melhores do ano na TW, musicalmente falando.

2 comentários:

Tudo Mundo disse...

Realmente, ele(s) saber misturar os vocais...

Mas é impressão minha ou a Beyonce virou queridinha dele(s)???

Heheheh que bom que gostou!

Zeca Lima disse...

Oi queridão! Então vc sobreviveu àquela vodka com uva...rsrsrs..olha só, se quiser eu tenho esse bootleg, te mando, é só pedir! Bjão