segunda-feira, 21 de abril de 2008

De repente, virei trintão

Enquanto escrevo estas palavras, cruzo uma linha imaginária diferente de todas aquelas que eu atravessei antes. Nenhum outro aniversário me pareceu tão significativo quanto este: acabo de completar 30 anos.

De repente, eu me assusto ao parar, pensar e constatar quanta coisa já vivi na minha vida. O que antes era "bem pouquinho" (a primeira infância, os anos de colégio, a primeira faculdade), agora se transformou em três décadas - e no espaço de tempo de trinta anos, cabe coisa pra caramba. Algumas épocas parecem ter demorado para passar; já o período dos meus 23 até esses 30 simplesmente escorreu pelos meus dedos. Com todas as coisas que eu fiz e vivi, parece que alguém lá em cima apertou o fast forward e os anos foram correndo, meio anestesiados entre a overdose de informações úteis e inúteis do mundo moderno, as idas e vindas do escritório, o trânsito de São Paulo, os sucessivos treinos de musculação, as baladinhas aqui e ali, amigos que chegaram e partiram. Sinto na carne o peso do provérbio latino: tempus fugit, o tempo foge. Acordei de um transe e percebi que um tempão da minha vida já passou e não volta mais.

A constatação mais sintomática que eu faço (na verdade venho fazendo nos últimos meses): músicas que para mim foram lançadas "outro dia" e são "atuais" já têm seus 10, 15 anos. Na minha FM mental [explico: na minha cabeça nunca existe o silêncio, sempre tem alguma música tocando, como uma rádio que nunca sai do ar], o repertório vai ficando datado: as músicas que meus neurônios reproduzem são, em grande parte, dos anos 80 e 90 - mas estamos quase terminando a década de 00! Claro que nesta década eu não me tranquei no quarto nem parei de ouvir música (au contraire: ouvi até mais música depois que mergulhei no mundo da eletrônica), mas a impressão que tenho é que os hinos que marcaram e marcarão, as "músicas da minha vida", em geral já foram feitos. De vez em quando eu até incorporo algo novo, uma Amy Winehouse aqui, um Hot Chip ali, uma Rihanna acolá, mas já não tenho mais o mesmo ávido interesse em consumir todas as bandinhas do momento, como eu fazia, adolescente, nos anos 90. Hoje, acho que o rádio e a televisão só nos despejam porcaria, o universo pop está esgotado, empobrecido: das bandas que representam o rock nacional (?) até as novelas da Globo, me parece que tudo era muito melhor nos anos 80 e 90. Mas será que era mesmo? Ou será que eu é que estou incorporando o mesmo discurso saudosista que meus pais e tios usavam quando me viam escutando Guns N'Roses e Nirvana ("a música de hoje não presta, no meu tempo era melhor!"), um discurso que eu sempre considerei... "de velho"?

Mas não são só as minhas referências pop que entregam que eu não sou mais um garotinho: meu próprio corpo está tratando de dar o recado. Os dias - e anos - inteiros sentados na frente do computador começam a cobrar a conta: dores lombares passaram a ser comuns e, no final do dia, voltando da faculdade, minha vista está bem cansada. Na verdade, o cansaço que mais me pesa é outro: o pós-balada. Uma noite em claro passou a ter um custo físico que antes simplesmente não existia. E isso independe de quantas eu tenha tomado ou deixado de tomar. O dia seguinte é perdido (invejo os que conseguem dormir até três da tarde e acordar renovados; eu durmo pouco e fico moído) e, na academia, levo mais dois dias pra retomar o ritmo. De repente, uma boa noite de sono passou a ser muito mais valiosa e importante do que era - quando eu era criança, dormir era pura perda de tempo.

Nesse contexto, hoje me é cada vez mais difícil sair quatro, três, às vezes até duas noites seguidas. Quando insisto, vejo que o cansaço não me deixa curtir legal. Mas confesso que nem acho tão ruim assim estar com a "autonomia de jogação" reduzida. A essa altura do campeonato, tendo saído na noite gay por dez anos, ido a todas as grandes festas, viajado um pouco e realizado meu sonho de conhecer a cena de Ibiza, tendo visto que, apesar dos coloridos regionais, as semelhanças são maiores do que as diferenças, hoje eu sinto que, de certa forma, já vi tudo. Claro que o pressuposto básico da diversão (ver gente nova e bonita, estar com os amigos, dançar, dar risada) nunca muda, mas é cada vez mais raro ver algo que realmente me excite, me surpreenda. Troca-se o DJ ou a decoração, mas no fundo as pessoas continuam girando em círculos, mantendo a cabecinha aérea no circo de ilusões que elas precisam criar para compensar as amolações que todas enfrentam. Se antes eu criava uma expectativa em cima do próximo fim-de-semana ("todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite", dizia o também datado Lulu), agora percebo que o pote de ouro, o brinde-surpresa no fundo da caixa de Sucrilhos, não está na noite. E qualquer pensamento no sentido contrário é pura fantasia.

Por outro lado, antes que vocês pensem que o Introspective virou um velho rabugento, com cabeça de 75, tenho que reconhecer que esse momento da vida também tem suas vantagens. Se não posso dizer que, da noite para o dia, já colho os frutos de "todas as conquistas da maturidade", começo a perceber que a experiência dá uma serenidade e um jogo de cintura que fazem a gente encarar certas situações de um jeito muito melhor. Uma das lições: somos todos muito parecidos uns com os outros naquilo que temos de mais humano. Todos têm inseguranças - até os mais bonitos, os mais fodões, os mais admirados, aqueles que, do alto da nossa inexperiência, imaginamos que não sentem e não sofrem. As pessoas criam cascas, batem primeiro para não apanhar, mas todas têm os mesmos impasses, as mesmas incertezas diante da vida e do futuro, e cada uma lida com tudo isso do jeito que consegue.

Outra santa conquista: com o tempo, a gente aprende a se gostar mais. Aceitando os defeitos e vendo que talvez nem seja o caso de ficar lutando e se debatendo para mudar coisas que são parte do nosso pacote, da nossa essência, daquilo que somos. E, na hora de escolher nossas companhias - na cama, na pista, na vida - percebemos que temos que ficar com quem também gosta da gente como a gente é.

Com trinta anos, livres do ímpeto e menos vítimas da ansiedade, vemos que nada mais é "para ontem", ou pelo menos não precisa ser. Não cruzamos mais a cidade numa noite chuvosa, de ônibus, só por causa de uma simples foda. Não ficamos na maior aflição porque precisamos impressionar alguém, porque cometemos uma gafe, porque não podíamos ter perdido aquela festa, aquele momento, aquela chance. Sabemos que, se no fundo tudo depende da gente, o que é nosso vem na nossa mão. E, se não deu certo, de repente foi porque não era pra dar mesmo. E lá na frente a vida vai colocar uma resposta no nosso caminho.

No fim das contas, vencidos alguns obstáculos, continuaremos sendo sujeitos a outros desafios, outras pressões, outras decepções - vamos cair em alguns momentos, mas levaremos cada vez menos tempo para levantar e seguir em frente. E nos resignaremos diante daquilo que não estiver ao nosso alcance. Por melhores que sejam as intenções, por maiores que sejam os esforços, talvez não realizemos na nossa existência tudo aquilo a que nos propusemos. Ou, pelo menos, não do jeito que sonhamos. Mas, com tudo aquilo que a vida tem de aleatório, misterioso ou indecifrável, sacamos que a nossa felicidade não está em onde a gente chegou, mas em como a gente aproveitou o passeio. Espero conseguir desfrutar cada vez mais a minha travessia, e terminá-la com a sensação de que, acima de tudo, fui feliz. Tenho muito chão pela frente.

51 comentários:

poor guy fashion victim disse...

Parabéns, pelos vistos fez anos.

Espere só até chegar aos 40. é que dos 30 aos 40, me pareceu bem mais rápido que dos 25 aos 30. lol

Anônimo disse...

Caro,
Que a sua travessia seja significativa em primeiro lugar para você e, em sendo, para quem estiver por perto. Mesmo aqueles que acompanhamos anonimamente seu blog.
Parabéns e aproveite ao máximo a sua maturidade. É uma delicia. Eu sei.
Hugo

FABIANO disse...

Definitivamente o melhor de todos os seus posts! Não sei se pelo texto maravilhoso, como sempre, ou por estar no mesmo barco que vc rs... Parabéns, não pelo post ou pelo o que já viveu, mas por quem vc está se tornando!!!

M@anoel BR disse...

Já cumprimentei via outro canal, aqui comento assim que der na proporção da relevância do post. Por ora, a identificação, embora eu esteja somente um ano e cinco meses atrás, o que não me parece nada.
Parabéns! Celebre, curta e viva!

GUI SILLVA disse...

Bonitão, que a vida dê pra você de presente o presente que você dá a vida, sabendo aproveita-la ao máximo, correndo os deliciosos riscos que ela nos proporciona e os prazeres que estão nela. Que você continue (sempre) bacana, alegre, esperto, inteligente e lindão!
um lindo dia. um maravilhoso ano!

bj, gui

Baiano disse...

Poxa, cara, parabéns pelo post. De fato, fantástico. Não sei se o melhor, porque em outros eu acho que também me emocionei, mas com certeza você traduz a visão de muita gente que PASSA pela cena, e não que faz dela a vida. Enfim, você é muito maior que a balada de sábado, o bofe de sexta, um corpo torneado e a balinha de ontem. E assim muitos de nós também. Isso é bom porque vários comentários seus têm muita legitimidade devido a um número enorme de pessoas que pensam como você.

A propósito, descobri algo que já imaginava, eu, com 23 anos, já tenho 30. rsrs

Abraços

Baiano disse...

E, sim, Feliz Aniversário. :D

Gustavo Mazzutti disse...

Hey, feliz aniversário! E desfrute da melhor maneira possivel... da sua maneira! E seja feliz sempre.
Parabéns.

Alexandre Lucas disse...

Felicidades. Post bem escrito como sempre =) Mas devo confessar que deu vontade de tomar uma "dose" depois de ler... De Absolut 100 ;)
Adorei o aforismo latino!

Ailton Botelho disse...

Parabéns pelo aniversário e pelo post...eu um pouco atrasado, confesso, descobri muito do que vc relatou, perto dos 40. Sucesso sempre!

Jack disse...

Parabéns pelo aniversário, és mais um que completou 30 esse ano (eu tb, mas em janeiro). Concordo com tudo o que você disse no texto. Se por um lado não me sinto nem um pouco velho, por outro têm coisas que realmente a gente não encara mais. E realmente, não troco o (auto)conhecimento que tenho hoje pelo fôlego de dez anos atrás de forma alguma.

Daniel disse...

Parabéns!!!!!
E incrível o texto, sem palavras...........

Helix disse...

Fantástico post, amei. Daqui para frente tens poder de fazer as escolhas mais acertadas, o discernimento, principalmente para ti. Darás maior importância às pequenas coisas que te agradam e àqueles que realmente te amam. Felicidades, aproveita a vida e um beijo grande.

Fábio Lima disse...

Parabéns pelos 30 anos bem vividos.
Me emocionei com o texto.

Felicidades hoje e sempre. Há ainda um bom caminho a percorrer.

D+++

Grande abraço.

Fábio Lima

uomini disse...

Thi
O aniversário foi seu, mas o presente foi meu: este texto! Ele iluminou minha madrugada... Um grande beijo, Cris

Estefanio disse...

Até a metade do texto eu diria: Jesus, acode, sessão do descarrego djá!
Da metade pra baixo imprimie colei na geladeira, pra ler sempre! adoray
mas lembre-se: 30 is the new....29 e 1/2.
Bjon e parabéns

Ricardo disse...

Gostei muito do texto e PARABÉNS. Realmente os trintas são o amadurecimento de uma vida e continue aproveitando bastante,... e depois os 40, 50, 60, ... também terão o seu charme. Grande abraço,

Antonio disse...

PARABÉNSSSS queridão!! Muitos anos de vida! adorei o post!
bjo

Anônimo disse...

PARABÉNS pelo aniversário...

E que bom aos 30 já ter toda essa noção da vida!

Leonardo Huston

deco disse...

Thiago:belíssimo texto.Parabéns.

Too-Tsie disse...

Parabéns!
De trintão para trintão! hehe

Leo Lazzini disse...

que bunitinho gente!! parabens brother, muitas alegrias, sucessos e saudde pra curtir isso tudo. e que pela frente a gente só veja isso: muuuuito chao!!

abraco!!

Gui disse...

Ebaaaaaaaaaa!!!
Os parabens eu ja dei, ne?

Dia primeiro tem comemoração carioca. Vamos pra onde?
beijos

Paulo Faysano disse...

Lembro quando cheguei nos meus 30 também... olhei para trás e pensei, "mas já???". Pois é, o tempo nunca é generoso com a gente, parece sempre andar numa velocidade maior que a nossa. Essa semana faço meus 36 anos (e parece que foi ontem que estava com o pessoal comemorando os 35...). Ainda estou procurando a tecla rewind desse tempo, mas não adianta, o fast forward está sempre ligado... bom, só resta pensar na festa dos 40, por que já já taí!

Parabéns e beijão!!

Anônimo disse...

Parabéns Tiago!!!!! Em breve tb estarei fazendo 30 e compartilho os mesmos sentimetos e impressões que vc. Keep going...

mgerzely disse...

Querido, parabéns!!! Já escrevi algumas vezes elogiando sua maneira de escrever, mas hoje vc se superou!!! Os seus sentimentos refletem os meus sentimentos...enfim os sentimentos de todos nós que temos o mesmo estilo de vida.É, mas se tem coisa que nos faz refletir é a idade... mas eu te asseguro, nos meus 44 anos, que a maturidade que os anos nos proporcionam,nos preenche de conforto para nossas inseguranças e até aceitação para os nossos "pseudos" sonhos não realizados!!!Um beijo enorme, e fique bem tranquilo que vc fez 30 com carinha e corpinho de 20!!! + um beijo.

" O PIMENTA ! " disse...

Belíssimo post!!! como sempre e parabéns!!

Marcao Curitiba disse...

Felicidades!
Mto bom texto.E que abra muitas mentes antes e após 30s...
Abraço
Marcão Curitiba

Made In Brazil disse...

Eu vou cruzar a mesma linha em outubro, mas ja me sinto exatamente da mesma maneira. Parabens atrasado!

Fábio Carvalho disse...

Bem vindo ao clube!
E espero que vc, como eu, descubra que a "década dos 30" é a melhor da vida!
beijos!

Mans, André disse...

DESCULPA estragar os seus 30 comentários, sim serei o trigésimo primeiro...

E lógico que as nossas referências musicais sempre se formam quando somos adolescentes. Não à toa, o melhor ano pra mim musical foi 96 à 98 - época de descobertas e revelações mil.

PRA LHE INFORMAR: serei 30ão ano que vem. Espero, sem neuroses.

Bjo grande .

Anônimo disse...

antes dos 30 anos a sensação era de estar na 'matrix"...escolhi a pilula vermelha e supresa: bem vindo ao mundo real, rsrsr.
o que devemos esperar do seu texto quando vc fizer 40 anos? o que acha que pode acontecer quando completamos 50 anos? 60 anos?
por hora, vamos viver um dia de cada vez!!!
um abraço,
Alex Bez

Dan disse...

Thiago,

Bem-vindo aos 30!

Aproveite a maturidade que você ganhou durante 30 anos pra conquistar o mundo por mais 30. E mais 30. E mais 30.

Muita diversão, saúde e sabedoria.

Vamos em frente.

Vamos comer uma torta de limão um dia desses.

Abraço forte do Dan

Lúcia BL disse...

amei esse post! bom... tout le monde et son père amou esse post!

fiquei curiosa: hoje, o que faria você cruzar a cidade numa noite chuvosa, de ônibus? tô pensando na minha resposta também ;)

e feliz aniversário! que você seja o homem que quer ser, que você tenha a vida que quer ter!

beijogrande

Anônimo disse...

Thiago.. já venho lendo seu blog há mais ou menos 1 mês.... o que quero dizer além do PARABÉNS atrasado é que raramente a gente consegue encontrar um blog com um autor que tem uma escrita tão cativante assim. Com as palavras você consegue prender a atenção, mas nunca deixa essa cercado de formalidades. É a famosa leitura-delícia.. hehehe
Parabéns mais uma vez (pela nova idade e por esse blog!)

Peugeot° disse...

Oi td bem. Estou comentando pq achei seu Blog mto interessante, achei ele por acaso e nossa.Vc escreve muito bem. Add aos meus links. Deixo aqui meu msn td bem?
Um Abraço.

Pedro Antunes.
antunespublicita@hotmail.com

Peugeot° disse...

Ah. E Parabens, visto que seu aniversário foi a ums dias atrás.

Saude e mto Sucesso.

T... disse...

Primeiramente, parabéns, e que a caminhada seja ótima.

Segundo, o texto está ótimo como sempre, super bem escrito e interessante.

Lendo o texto vieram algumas coisas a cabeça:
*Elis Regina (Como nossos pais)
*Queer as folk (Quando o Brian faz 30 anos e se acha o velho e os amigos deles fazem um bolo em forma de lápide)
*Toma lá da cá (Essa semana um dos personagens falando que queria envelhecer rápido, pois não aguentava a pressão de ser novo e ter que ser bonito, ter que pegar todo mundo)

É isso, mais uma vez parabéns.

geison disse...

Parabéns!!!
Pelo EXCELENTE post e pelo aniversário.

B. disse...

amore,
ao começar a ler seu post, primeiro fiquei triste por não ter te dado parabéns, não ter sido avisada pela memória ou orkut sobre seu aniversário. depois, fui me envolvendo com o texto, me emocionando, me identificando com tudo... será que é pq em um mês tb faço 30? mais do que isso. cmo vc disse: "somos todos muito parecidos uns com os outros naquilo que temos de mais humano".
parabéns atrasado, beijos à distância de uma carioca que gosta muito de vc...
maitê

rafx disse...

Parabéns...

Já faz um tempo que leio seu blog, mas pela primeira vez senti vontade de comentar um post.

Estou em uma fase que decidi que algumas questões precisam ser resolvidas, simplesmente pq são questões que se arrastam sem necessidade (então pq não fazer agora o que um dia terá de ser feito?)
Tudo isso pra dizer que, de uma forma que nunca dei muita credibiidade (blogs), você está me ajudando.
Acho que enfim os 3 princípios do direito romano passaram a fazer sentido em minha vida.

Leandro disse...

Thiaguito, parabéns pelos anos vividos, feliz ano novo e uma construção cada vez mais diliça pra ti. paz, saúde e amor incondicional.

beijão

Clebs disse...

Eu estou atrasado !!! Marquei seu texto no Google Reader para ler, mas acabei ficando megga atrasado assim mesmo!

Sorry!

Feliz aniver e os próximos anos sejam como uma festa muuuuito boa, pois a vida é uma festa: dança-se conforme a música, conhecemos pessoas novas, encontramos as velhas, sempre tem alguém passando mal, alguém super animado...

Aproveite...

bjon!

Gustavo Miranda disse...

Seu texto é envolvente. Fico contente em encontrar um blog tão maduro. E eu que achava que faltava conteúdo no que se faz por aí. Feliz aniversário e vida longa às suas realizações!

Saimon disse...

haha.. adorei o começo da sua historinha na hora que vi o tamanho dela eu desisti de ler..

abrs espero vista.

Goiano disse...

Baibee bem vindo as trinta!!!!
afinal agora vc é um trintao gostoso
parabensssss

bjos

dju disse...

verbalizou meus pensamentos ....
clap clap clap

Leonardo disse...

Primeiramente, parabéns atrasado, rs!

Não sabia que seu dia de anos havia passado. Nunca mais te vi pelos corredores daquele prédio claustrofóbico. Abandonou aquele lugar e nem avisou, é? Hehe...

Bom, até os 30 ainda falta bastante pra mim. Espero que demore muito para passar, rs.

Me liga quando puder!

Beijos e petelecos na cabeça

Léo

Gustavo M. disse...

Atualiza, atualiza! hahahaha

Klero disse...

Minha mãe tem uma amiga que dita: "Depois que trintei, nunca mais contei." Mas começo a ver que os abismos surgem cada vez mais cedo, e hoje uma pessoa de 25 já não tem um convívio tão simples com outra de 20.

Já um amigo afirma que depois dos 30, a vida ficou bem melhor... Então, vamos na dele e pronto! Feliz Aniversário atrasado.

Ricardo disse...

Não é a toa que esse é o post mais lido. O seu texto me vez voltar no tempo de uma maneira quase proustiana. Com sons, cores, sabores, imagens... Eu também já fiz trinta - há onze anos - e parece que foi ontem. Bravo!!! Bravíssimo!!!