quinta-feira, 5 de julho de 2007

The Week Rio: com a faca e o queijo na mão


E o assunto mais comentado no mundinho gay (e nos blogs que gravitam em torno dele) é mesmo a inauguração da filial carioca do clube The Week, que acontecerá amanhã no balneário mais adorado e mais criticado do Brasil. A maior parte das pessoas espera a novidade com bastante entusiasmo, mas sempre tem aquelas malditas que chocham e rogam praga em tudo. Um dos argumentos que mais li contra a nova casa é que o Rio não teria "mercado" para isso, seja porque "o Rio é uma cidade mais diurna" (santo clichê, Batman!), seja porque o carioca não teria poder aquisitivo ou mesmo discernimento suficiente para uma casa "com o nível de São Paulo".

Esses pontos de vista, além de bairristas, demonstram um profundo desconhecimento do que é a cena carioca hoje. O Rio não só tem mercado para a TWRJ, como estava pedindo desesperadamente uma casa desse tipo. O house tribal tem uma legião enorme de fãs na cidade e, com o sucesso da DJ Ana Paula, está mais popular do que nunca. Sem falar que a cidade é a capital sulamericana das barbies: nenhum outro lugar no Hemisfério Sul reúne um número tão grande de corpos masculinos incansavelmente esculpidos e perfeitos. Qualquer festa tipo X-Demente que aconteça é garantia de babado & confusão, e nem precisa ser Carnaval.

Se a demanda era grande, a oferta não vinha dando conta do recado. Basta olhar para os clubes desse segmento que a cidade tinha até então. A Le Boy sobrevive bravamente porque não mete a faca nos preços, tem fama entre os gringos e garante pegação para quem está mais preocupado em ir logo aos finalmentes. Mas não é mais referência em nada - a não ser que você seja uma atriz global loucona que quer fechar a casa numa segunda-feira para comemorar seus cinqüenta e tantos anos de idade. O Cine Ideal até prometia ser uma "X-Demente permanente" quando começou a funcionar, lá pelos idos de 2001, mas por algum motivo os bons partidos foram debandando e o nível da casa caiu lá embaixo. Se hoje o Cine ainda vira, com certeza é porque "é o que tem". O que sobra de noites fixas são opções no subúrbio, como a 1140 - para a qual as bibas Zona Sul torcem o nariz.

Com esse cenário, uma parcela do público que é mais exigente acaba deixando para sair de casa só em festas especiais tipo X-Demente ou E.njoy - ou então vem se jogar aqui em São Paulo. De alguns anos pra cá, o número de cariocas que começou a invadir nossas pistas em finais de semana comuns (sem Parada Gay, Offer Nissin e coisas do tipo) só cresceu. Alguns até gostam da cidade e têm amigos aqui, mas a maioria vem mesmo porque quer uma opção de entretenimento com um padrão de qualidade que o Rio não tem. E esse povo todo acaba caindo justamente onde? Na The Week.

Por isso, confio plenamente que espaço para a The Week o Rio tem, sim. Agora, se a cena comporta a TW e também o Cine, a LB e mais os projetinhos ocasionais feitos na base do improviso em sauna e inferninho (diga-se de passagem que o Rio é a cidade do improviso, vide o Dama de Ferro que colocava a pia no meio da pista por falta de espaço), aí é OUTRA história. Vai rolar uma seleção natural mesmo, e a concorrência terá que suar a camisa se quiser continuar tendo um lugar ao sol. Uma cidade com o porte e o número de visitantes (brazucas e gringos) que o Rio possui merecia mesmo uma opção à altura. Todo mundo só tem a ganhar, incluindo a própria região do Cais do Porto, que pode ser revitalizada.

Não estarei lá na inauguração porque preferi ir para Buenos Aires ver meu DJ favorito de progressive house tocar seu long set impecável. Serão dez dias de férias, longe do Brasil e, possivelmente, longe do blog. Por enquanto, minha curiosidade com a TWRJ terá que se contentar com as impressões de vocês sobre a nova casa. Aguardo comentários aqui!

[Foto: Selmy Yassuda/VEJA]

13 comentários:

Maria Alice disse...

olá meu querido
vou sempre ao mestiço.
quem sabe nos encontrmos lá.
abraços
Maria Alice

uomini disse...

Thi,
Te desejo uma viagem maravilhosa! Um super beijo e parabéns pela ponderação tão equilibrada (como sempre)! (cris)

cucaramos disse...

Migoooooooooooo, enjoy BA pencas!!!!! Saudade de vc!!
beijoca na piro....
Cuca.

Leo Lazzini disse...

ahhhhh chico, me encanta los aires! tumtitum ti tum! hehe boa viagm brothr!!!

Lourival Lima Jr disse...

Você está mais que certo com este post.
O Rio, pela beleza de cidade que é, há muito tempo que merecia uma casa de nível. Acho que a concorrência que estava acomodada vai ter que suar a camisa.
Carioca pode ter uma vida mais diurna por falta de opções para a noitada, mas creio que isso está mudando agora. Como eu dizia antes, o bom era Rio durante o dia e Sampa durante a noite. Agora vai ser Rio dia e noite.

E ótima viagem prá ti, aproveite muito Buenos Aires.

Abração

Lou

Anônimo disse...

Querido,
Tambem concordo que o Rio, como uma das principais cidades gays do mundo, precisa de uma casa confortavel e profissional. Mas tenho minhas duvidas se vai segurar um clube grande como a TW. No verao vemos todas as barbies e gringos por la, mas e o resto do ano??
Alem disso, vejo uma mudanca na cena gay fora do pais. Londres, NYC e Paris nao tem casas grandes lotadas todos os finais de semana. As bibas se guardam p/ dar pinta 1 x por mes. E nao por falta de poder aquisito e sim pela mesmice da cena.
Estou a espera de uma nova fase...
Beijos e boas ferias em BA.
FXXXX
PS: Nao exagere nos alfajores (-:

Alberto Pereira Jr. disse...

Eu queria muito ir na inauguração da TW do Rio.. mas nao vai dar.. quem sabe pro show do Boy George

Anônimo disse...

Inauguração de buati é sempre a mesma coisa: confusão, confusão e confusão. Jamais sairia de SP e desceria para o Rio em pleno inverno apenas pra isso. Mas, com certeza, em breve irei conhecer o mais falado clube dos ultimos tempos. Torcendo pelo sucesso de mais um empreendimento Almada Co.
Gente que faz.

Tony Goes disse...

Olha, com a autoridade de ser carioca eu posso falar: 1) O Rio é mesmo uma cidade mais diurna. Numa noite "normal", sem ser carnaval ou reveillon, as boates esvaziam às 4 da manhã. A noite também começa mais cedo...
2) Carioca tem beeem menos dinheiro que paulista... A explicação é simples, a maioria dos empregos que pagam bem está em SP. Aposto que o ingresso da TW depois que passar a inauguração vai ser mais barato que o da de SP.
3) Mas o Rio merece tger uma graaande boate, dado o peso internacional (e nacional também, claro) que a cidade tem. Bem-vinda, TW.
Bom, já estou aqui no Rio e daqui a pouco vou começar o looongo processo de embelezamento para encarar a noite de hoje. Leia amanhã no meu blog como foi! Beijão e boa viagem.

André F. disse...

Falar mal do Rio e dos cariocas deve ser uma diversão para paulista como ir ao shopping center. Impressiona...

Alexandre Lucas disse...

Aproveita a viagem e vamos aguardar notícias. Boa sorte pra TW Rio. Na 5a feira o pessoal na Bela Paulista tava comentando o programa do feriado no Rio :)

Alexandre Lucas disse...

Parece que a inauguração da TW bombou... Sucesso, com algumas reclamações menores :)

luis disse...

ai que saco aqui pra poa não temos um clubeassim... a unica casa que se pode comparar é a neo XD