segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Guia de Buenos Aires, parte 1: o que fazer



A pedidos, começo aqui uma série de 3 posts com dicas de Buenos Aires, para os amigos que estão indo ao festival Creamfields (e os outros que estiverem lendo depois). Nesta primeira parte, vou fazer um apanhado sobre passeios, compras e baladas. Na parte dois, uma seleção de 10 lugares do meu roteiro gastronômico pessoal. E, na última parte, 10 conselhos úteis para aproveitar a viagem ao máximo e evitar dores de cabeça.

1 - Tem city tour no pacote? Então faça logo. Você tem uma visão panorâmica da Buenos Aires turística, tira eventuais dúvidas com a guia local e, de quebra, já vê/fotografa/risca da lista aquelas atrações que basta ver uma vez na vida e pronto, como o Obelisco, a Plaza de Mayo, a Casa Rosada e as casinhas coloridas do Caminito em La Boca. O passeio te toma uma manhã inteira (das 9h às 13h) e, a partir daí, você está livre para se aprofundar e curtir com calma o que realmente interessa.

2 - Uma das atrações que você só vê de longe da janela do ônibus e merecem ser curtidas com calma é o Parque 3 de Febrero, também conhecido como "Bosques de Palermo". Pulmão verde da cidade, é onde os portenhos vão para namorar, andar de bicicleta ou passear com as crianças e os cachorros.
O parque é bem grande e muito bonito, especialmente os jardins em estilo parisiense do Rosedal (peça para o taxista te deixar nesse pedaço). Passeie pelas alamedas floridas e depois espere na beira do lago pelo pôr-do-sol. Um dos lugares mais românticos de Buenos Aires, é ótimo para dar um tempo da agitação urbana/consumista - ou despoluir a cabeça depois de uma intensa jogação eletrônica.


3 - Gosta de programas culturais? Não perca os dois melhores museus de Buenos Aires. O Museo Nacional de Bellas Artes é, guardadas as proporções devidas, o Louvre da cidade: é grandão e tem um pouco de tudo, entre pinturas, esculturas, tapeçaria, arqueologia etc. Já o MALBA, menorzinho, é uma coleção de arte moderna, que em pouco mais de uma hora se vê inteira e com folga. Fanáticos por política podem agendar uma visita à Casa Rosada por dentro; já o imponente Teatro Colón continua fechado para reforma.

4 - No domingo você provavelmente vai amanhecer no Creamfields e acabar de meter o pé na jaca, em grande estilo, no Caix. Não fosse isso, você poderia fazer um passeio bastante típico: ir à Plaza Dorrego, no bairro histórico de San Telmo, a partir das 11 da manhã. Na praça, há um concorrido mercado de pulgas, com antiguidades variadas; nas esquinas, casais de bailarinos dançam tango, para deleite da turistada. Depois de anos de descaso, San Telmo está querendo ser cool, com lojinhas bacanas abrindo aos poucos, dois cafés gays fofos (o La Farmacia e o Pride Café) e, a partir do dia 10, o primeiro hotel gay da América Latina - o hypado Axel.

5 - Outros lugares gostosos de bater perna são La Recoleta e Puerto Madero. La Recoleta é o bairro das madames chiques de Buenos Aires (as maisons da alta costura estão todas na Avenida Alvear). Na praça ao redor do Cemitério da Recoleta,onde Evita está enterrada, há cafés com ar parisiense e, nas tardes de domingo, uma gostosa feirinha de artesanato, com apresentações de artistas de rua e um vaivém interessante de famílias, jovens e turistas. Puerto Madero é a região das docas, salva da degradação por um projeto de revitalização que transformou os galpões em restaurantes. São lugares, em sua maioria, caretas, turísticos e caros, mas é gostoso dar uma andada pela passarela ao longo do rio tomando um sorvetinho da Freddo.

6 - As duas principais ruas de compras são a calle Florida e a Avenida Santa Fe. A Florida, um calçadão infestado de turistas, já perdeu o brilho de outros tempos, mas ainda é boa para comprar tênis (tem muitas lojas com todas as marcas), CDs (na bem-abastecida Tower Records) e roupas da Zara (a maior das cinco filiais da cidade está ali). A Santa Fe tem filiais de algumas grifes locais, lojas próprias de todas as marcas de tênis que importam (Nike, Adidas, Puma, Reebok), a El Ateneo Grand Splendid, uma megastore de livros e CDs instalada dentro de um belo teatro restaurado, e a Galería Bond Street, que faz as vezes de Ouro Fino local, com street wear, tattoos, piercings, bullets, camisetas de bandas e emos argentinos. A avenida é bastante longa; o melhor trecho de compras fica entre as ruas Libertad e Riobamba.

7 - Para quem tem pouco tempo e gosta da praticidade dos shoppings centers, Buenos Aires tem ótimas opções. O Alto Palermo concentra todas as boas lojas de roupa argentinas (Bensimon, Ona Saez, Kosiuko, Tascani, Key Biscayne etc.). O Paseo Alcorta tem jeitão de mall dos Estados Unidos, com pé-direito alto, muita luz natural e uma Emporio Armani novinha. O Galerías Pacífico fica no coração da Florida, tem bem menos opções de lojas, mas vale uma olhada pela belíssima arquitetura européia - parece uma miniatura da Galeria Vittorio Emmanuelle de Milão.

8 - Em Palermo Viejo fica o comércio realmente descolado de Buenos Aires. Os endereços certos não estão comodamente enfileirados em uma única rua, como na nossa Oscar Freire, e sim espalhados, como na Vila Madalena. Para não ficar perdidão, abra seu mapa, trace um quadrado entre as ruas Malabia, Gorriti, Jorge Luis Borges e Costa Rica e ande dentro dele. Minha rua predileta é a Gurruchaga - tem lojas bacanas como Felix e Bokura, a loja própria da Diesel, a multimarcas Red Store (que recebe da Diesel as coleções passadas, a preços bem baixos) e a Nike Soho, que vende os produtos da linha diferenciada da marca. É uma zona para garimpar e explorar sem pressa.

9 - Baladas: o Creamfields sozinho já vale a viagem, mas quem tem energia de sobra pode começar a gastá-la bem antes, já que a noite de Buenos Aires acontece todos os dias da semana. Você chega na quinta-feira? Vá dançar house e electro com os héteros na Club 69 (Federico Lacroze, 3455), ou arrisque a boate gay Amerika (Gascón, 1040), depois de uma passadinha opcional no pequeno Glam (Cabrera, 3046). Na sexta, você pode escolher entre um megaclube eletrônico estilo Ibiza (o Crobar, no Paseo de La Infanta) ou uma boate gay que parece uma catedral (o Palacio Alsina, na Alsina 940). Sábado seria dia de Pacha (Av. Costanera Norte), principal clube eletrônico do país, mas devido ao festival a casa nem deve abrir. Na manhã de domingo, o melhor after, sem dúvida alguma, é o do Caix (em Costa Salguero) mas, se você precisa escutar tribal até em Buenos Aires, vá bater cabelo no Palacio Alsina, que fará um after especial para as bees.

10 - Para aqueles que vivem reclamando que meus guias são pudicos demais e não têm dicas de pegação, vamos lá. A pré-balada gay oficial é no bar Chueca (Honduras, 5255), um bom lugar para tomar os primeiros tragos e paquerar, chegar junto, treinar seu espanhol ou mesmo falar o bom e velho português (cuja sonoridade dá tesão em 9 entre 10 argentinos). Agora, se você não quer saber de papo furado, tem dois cruising bars que você precisa conhecer. Ambos são dos mesmos donos e têm uma estrutura parecida, de surpreendente limpeza e bom gosto, com bar, música inesperadamente boa, um lounge escurinho com pufes, cabines com vídeo e labirintos. O Tom's, mais antigo, fica na região da Florida (Viamonte, 638) e o Zoom, na região da Santa Fe (Uriburu, 1018). Dá pra passar na happy hour, antes ou depois da balada - de sexta a domingo, eles funcionam 24hs. Boa sorte.

[Fotos: Caminito e ponte sobre o lago do Parque 3 de Febrero]

11 comentários:

Anônimo disse...

A Pacha vai abrir na sexta! Ta ate incluida em alguns pacotes pro cream! Mas como ja tem o Cream eu iria mesmo pro Palacio Alsina na sexta. O publico Pacha ja vai estar todo no cream e no caix. Melhor fazer algo diferente na sexta, pra quem vai ficar so o final de semana. O cara mais gato que eu peguei em buenos aires ( e talvez no mundo) foi no Palacio Alsina. Pena que estava tao bebado que depois larguei ele la e falei q era uma merd* akilo la e me joguei na Amerika. Eu achei as noites na Amerika mais divertidas e diferentes. Som mais progressive, enquanto na Palacio Alsina eh o mesmo som de theweek, etc...Mas como a maioria da mais valor a beleza do que a qualquer outra coisa, no Palacio Alsina sao os gays mais gatos de BsAs, juntamente com o after Caix.

Tony Goes disse...

A Tower Records fechou faz tempo... Fechou em Buenos Aires antes de fecvhar no resto do mundo, e hoje só existe online.

Para quem ainda insiste em comprar CDs, os melhores lugares são:

1) Musimundo, a grande cadeia argentina. A melhor loja é a da Florida, em frente às Galerias Pacifico.

2) Miles, na Honduras, em Palermo. Ótima para garimpar eletrônicos argentinos e coisas obscuras.

3) El Agujerito, numa galeira entre Esemralda e Maipu, bem no fim da Florida.

Estou me repetindo... já tinha feito este comentário há meses atrás. É esse alemão que está em deixando louyco, o Alzheimer.

introspective disse...

Tony: a Tower fechou faz tempo? Are you sure? Em julho, a Tower subterrânea da Florida, ao lado da C&A, estava lá, firme, forte e bombando. Vc deve estar confundindo com a da Santa Fe, que fechou faz tempo.

Vítor disse...

Thiago, vc lembra o nome de uma galeria na Sta Fé, próxima à Bond Street? Ela é num estilo meio cool-wannabe também, mas não consigo lembrar o nome...

[clebs] disse...

Malas prontas para BUE, certamente.

Davi disse...

to indo na sexta e volto só terça a noite... mesmo tempo q fiquei ano passado... publica logo a segunda parte do roteiro, to ansioso pelas dicas! ehehehehe

abraços

Notivagus sp. disse...

Para quem gosta de Outlets, têm um monte deles (incluindo marcas como Levi´s, Nike, Adidas, Polo by Ralph Loren...)a partir do número 3000 da Avenida Corrientes...bejitos!

introspective disse...

Notivagus sp: A zona de outlets que eu conheço é a partir do número 4000 da Avenida Córdoba... vc não tá confundindo as paralelas não? :)

Gui disse...

Esse ano nao vou.
Mas inicio do ano tá aí, ne?

charles disse...

otimas lembrancas do tom's...
esses argentinos sao super acolhedores...;-))
outra dica: evitar as saunas. nao costuman ser muito boas nao (sujas, gente feia, etc).

Notivagus disse...

Thiago, é verdade...sou meu lerdo mesmo, cafundi as bolas...rsss....mas AINDA bem que você me entendeu e me corrigiu!!! Abçs!