sexta-feira, 4 de julho de 2008

Nocaute tribal

Não conheço o UltraDiesel até hoje. Quando abriu, o espaço recebeu uma chuva de críticas por conta de falhas de acabamento ("é tudo branco!", "cai tinta em cima da gente!"). Depois, acertou a mão ao apostar nos afters. Aliás, o nível de exigência em termos de ambiente e estrutura para que um after seja considerado bom é bem menor do que num clube - vide o caso do Ultralounge, que como balada de sábado era apertado e cafona, mas como after de domingo era "intimista" e "decadente-chic". Afters costumam ficar melhores mesmo em ambientes menores e mais escuros.

Pois bem, vejam só que fofo esse flyer que recebi por e-mail, de uma festa que rola hoje por lá. Sem grandes firulas ou pretensões, mas transformando um simples back-to-back de dois DJs de tribal em um sensacional duelo de super-heróis. Nunca ouvi o som do Junior Peron (será um descendente cafuçu da Evita?) e tô bem por fora do que o Flávio anda tocando ultimamente. Mas a montagem dos dois lutando boxe é fetiche total. Quisera eu estar no vestiário depois que esses morenos acabassem de se atracar...

4 comentários:

Gui disse...

Ofereciiiido...rs

Lindinalva Zborowska disse...

Vc de tribalista... só por puro fetiche mesmo!! Um beijo e me liga, fio!!

Klero disse...

MTV Celebrity Deathmatch na versão tupiniquim Ultradiesel DJ Deathmatch!

Anônimo disse...

Prefiro estar no vestiário com o Maurício Lopes e o Pareto!... hahahá...
Xande