sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

4 minutes de empolgação

Assim que começou o alvoroço em torno da vinda de Madonna para o Brasil, o preço escorchante dos ingressos e a falta de seriedade e profissionalismo da produtora Tickets 4 Fun logo me demoveram da idéia de ir ver o show. Peguei preguiça imediata do assunto - e, por tabela, dos muitos blogs que insistiam em regurgitá-lo todo santo dia, em clima histérico.

Mas hoje comprei a revista Época e fui bombardeado pela apelativa capa da Época São Paulo, que girava em torno da iminente chegada da popstar e prometia falar "tudo sobre o espetáculo que você vai ver". Aproveitei uma fila interminável no fórum e li a reportagem. O texto começa fazendo um panorama do impacto que os shows estão tendo na cidade, desde a novela dramática dos ingressos até as projeções de quanto dinheiro os turistas (cerca de 20% do público) deverão injetar na economia local. Depois, radiografa os números da turnê e faz uma descrição detalhada da sucessão de quadros e blocos que compõem a apresentação. Termina com a conclusão de que "é pouco provável que ela volte a encarar uma turnê mundial com essas proporções".

Essa conclusão parece ter sido feita para arrebanhar os fãs menos fervorosos que ainda estão em cima do muro - e ajudar a deslanchar a venda dos ingressos, que depois do furor inicial deu uma estacionada (corrijam-me se eu estiver errado, mas, a essa altura, quem pretende ver a cantora já comprou sua entrada). Deu certo: cheguei a pensar em ir ao show, sensibilizado justamente pelo argumento de que seria uma oportunidade histórica, ver Madonna no auge da parábola e ainda por cima na minha casa (é tão raro certos artistas lembrarem que o Brasil existe!). Fiquei ainda mais tentado quando vi os corpos perfeitos dos bailarinos, que apareciam em algumas fotos da reportagem.

Toda essa euforia, porém, não durou mais do que quatro minutos. Vi que metade do espetáculo é dedicada às músicas sem-graça do álbum Hard Candy e alguns dos poucos clássicos estão irreconhecíveis (misturar "Vogue" com "4 Minutes"?!), e dei uma broxada. Depois, liguei para um amigo que vai ao show e ele me disse que, só de pensar na função toda (congestionamento, multidão, caos), ele já estava desanimado - e eu também fiquei. Pra terminar, eu e outro amigo concluímos que todo mundo está pagando uma nota mas vai ver uma pulguinha loira láááá longe e o show pelo telão (isso mesmo na gigantesca pista vip, que de "vip" não tem nada). Ou seja: não ia dar nem para ver qual o dançarino mais gostoso. Telão por telão, prefiro esperar o DVD, que com certeza vai captar ângulos bem mais generosos de Madonna e sua trupe. E ainda dá para pular as músicas ruins.

15 comentários:

Jack disse...

Assisti na Espanha e realmente gostei de assistir a um show dela (nunca tinha visto um antes). Mas no mais, é isso mesmo que você disse. Você vê só a pulguinha loira e mesmo o telão estava meio baixo. Algumas músicas legais (como Into the Groove e Borderline). E eu paguei 69 euros (incluídas todas as taxas), que na época não daam 200 reais. Sem contar que na saída, ônibus levavam todos até uma área mais central da cidade, de graça (bastava mostrar o ingresso). Se essa organização existisse no Brasil, talvez até teria me animado a ver de novo. Mas uma coisa é certa: acho que os shows aqui serão mais empolgados.

Diógenes de Souza disse...

Com certeza toda essa euforia na espera pelos shows se deve ao fato de que tem mais de 15 anos que Madonna passou por aqui. Isto pode fazer desses últimos shows da turnê serem um tanto animados. Concordo quando vc fala da pulguinha loira, principalmente no tocante à pista VIP; mais ainda quando você fala do DVD.

Abraço.

Antonio disse...

Faço das suas palavras as minhas...é isso aí mesmo.
Sou mais a 4 Minute warnig (Radiohead)!..hhaha...e vc viu né: preço baixo, sem área vip e uma super tranquilidade e profissionalismo na venda dos ingressos!! agora sim me senti respeitado!!
:)

Lindinalva Zborowska disse...

Como o povão engole besteiras da mídia e passa a reproduzir freneticamente. "Tem mais de 15 anos que ela passou por aqui", como se aqui fosse terminal de ônibus, desce de um e sobre no outro e a Madonna fosse obrigada a fazer o mesmo: "passar por aqui". Todo mundo que for no show, mesmo que ache uma merda, vai falar que foi imperdível. Afinal, quem vai querer dar uma de otário, dizer que perdeu 720 paus pra ver a tal pulguinha loira. Quando saí daquele show há 15 anos jurei que nunca mais na vida iria num estádio ver um show ao vivo, e desde então nunca mais pisei num estádio. E logo logo o DVD no seu camelô mais próximo!!

Alberto Pereira Jr. disse...

quando ela anunciou que a turnê passaria pelo Braisl eu fiquei empolgadíssimo, mas fui desencanando qdo vi a confusão para comprar no Rio. MEsmo assim fiz algumas tentativas pra comprar.. nao consegui.. uma amiga me fez esse favor.. irei ver Madge, da arquibancada vermelha (infelizmente), mas vamos ver a pulaga loira em ação..

Ricardo Gaioso disse...

Depois de ter visto a xarope da Madonna em Paris (como uma pulguinha loira), assino embaixo. Muito superestimada, essa aí.

whateveeer disse...

Sei lá, nunca tive paciência pra essas coisas, e não acho que a Madonna vale tudo isso + 600 reais. Porque se é pra ir, que seja na pista, é óbvio.

Gui disse...

Ó, nem vou falar nada.
E te vejo em SP dia 19, heeeein.

MARCUS disse...

EU ASSISTI AO SHOW EM 1993 E POSSO DIZER QUE REALMENTE FOI PELO TELÃO QUE CONSEGUI VER ALGO, FOI UMA MUVUCA, BLABLABLÁ. E ERA UMA ÉPOCA MUITO MAIS INTERESSANTE DA MADONNA. HARD CANDY É UM DE SEUS PIORES ÁLBUNS, TEM CHEIRO DE UMA ARTISTA QUE ESTÁ ENVELHECENDO, EM VÁRIOS SENTIDOS, E É OBCECADA POR ESTAR "NA MODA", O QUE PARA ELA É CHAMAR TIMBALAND E JUSTIN TIMBERLAKE PRA CONTRIBUIR NO ÁLBUM. E TEM UM POVÃO QUE COMPRA A IDÉIA, POR INÉRCIA. EU, COM ESSE ÁLBUM E ESSE SHOW, NÃO TIVE SEQUER 4 SEGUNDOS DE EMPOLGAÇÃO.

Douglas FR disse...

Ah, sou mega-clichê... Vou conferir a diva.

Angel disse...

Às vezes uma aventura de ficar sem correr, pegar empurra-empurra da multidão, arrastão, risco de trombadinhas e etc pode ser até engraçada. E ainda mais com a Madonna ao fundo cantando!
Ta certo que algumas músicas vão ser chatinhas, mas outras nem tanto, e acho q pelo conjunto da obra, deve ser um espetáculo bom de se assistir. Agora, pontinho loiro ou não, infelizmente nos shows de grande proporção são assim mesmo, né? Nâo tem como escapar, a não ser q vc conheça ela pessoalmente e num dia de bebedeira ela resolva fazer um "show" na sua casa, hahaha!
E como disseram, sou clichê tb, eu vou! Confesso que deu uma preguicinha de todo o tumulto, mas prefiro ir e passar por tudo isso, do que ficar em casa pensando no que estará acontecendo lá ou como poderia ter sido! Meu lema: prefiro arrepender do que fiz, do que do q não fiz, rs! E ainda paguei só 100 reais! Hehehe!

E mudando um pouco de assunto, vc me adicionou no orkut? Pq alguém me adicionou com a mesma foto do seu perfil aqui do blog.

Abraçosssss

introspective disse...

Angel: antigamente, eu usava essa foto do meu perfil do blogger como foto principal do orkut tb. Nessa época, alguém roubou a foto e criou um perfil falso. Várias pessoas me avisaram e eu pedi pro infeliz parar de usar a foto, mas ele obviamente respondeu que não sabia do que eu estava falando. Denunciei a fraude ao orkut, mas eles fizeram a egípcia pra mim. O jeito foi ver pelo lado bom e encarar como um elogio, um lustre ao ego, afinal se o cara escolheu a minha foto, seguramente foi pela beleza dela. Coitado dele que não tem o que mostrar.

Little Pet disse...

eu to meio q ansioso pra ir ver a tia, tbm da uma preguiça soh d pensar na muvuca

Angel disse...

Entendi! Achei q não era vc mesmo, por isso perguntei, rs...
Mas essas coisas acontecem, né?
Tem q olhar pelo lado bom mesmo! Rs!
Abraçossss

poor guy fashion victim disse...

Veja o que escrevi após o concerto de Lisboa:

http://poorguyfashionvictim.blogspot.com/2008/09/soltssimas-sobre-sticky-sweet.html