quinta-feira, 19 de março de 2009

Pistinhas e pistonas

Faz tempo que não enfio o pé na jaca dicumforça - mesmo o meu Carnaval no Rio foi relativamente calmo nesse sentido, embora tenha rendido muito em outros aspectos. Normalmente, o cenário eletrônico começa o ano morno e engrena nesta época, com as especulações sobre o line up do Skol Beats. Neste ano, parece que não vai mais rolar o festival (que arriscou uma edição 'interativa' no ano passado, e nem assim conseguiu repetir o êxito dos velhos tempos no Autódromo), mas já estão aparecendo outras noites candidatas a zuar meu relógio biológico.

A primeira delas acontece dentro de algumas horas, no D-Edge. A caixa de neons piscantes da Alameda Olga tem trazido nomes fortes do circuito internacional nas noites de quinta-feira, e hoje o convidado é ninguém menos do que o top Steve Lawler. A escolha da quinta tem diversas explicações: é a noite do projeto Moving, de progressive house; tem o público mais abonado (me segurei aqui pra não dizer 'playboy') da semana, que pode pagar uma entrada de R$100 sem chiar; e, para um clube de dimensões reduzidas, é mais fácil dar conta da muvuca do que seria na sexta ou sábado.

O problema que, ao contrário dos club kids que nasceram com a vida ganha e não têm grandes responsabilidades no dia seguinte, eu não poderei me dar ao luxo de passar a noite em claro e ir trabalhar virado ou, pior ainda, dar um perdido no escritório. Então, terei que declinar da chance de ver um dos meus ídolos. Mas não vou perder o Sasha, outro top do progressive que tocará no dia 9 de abril - outra quinta-feira, mas dessa vez véspera de feriado, então beleza. Na semana anterior, o clubinho da Barra Funda recebe Tiga, DJ que aprecio mais pelo visual do que por ter criado um dos electros mais grudentos e enjoados ever, o hit "Sunglasses at Night".

Ocupando a lacuna deixada pelo Skol Beats, rola nesse sábado um outro evento de massa. O nome não poderia ser mais tosco: Spirit of London. Não, não é iniciativa da Cultura Inglesa, nem vai ter jam session com Oasis e Blur fazendo as pazes no palco (aparentemente, o nome não tem nenhuma explicação mesmo). O line up tem uma pegada bastante popular, para a molecada: uma tenda de psytrance para os fritos das raves, outra de drum n'bass para os manos (cada vez mais carentes de opções nesse estilo), um palco em que a atração principal é o radiofônico Robbie Rivera, uma tenda de tribal (de novo???) pras bichas baterem cabelo... A tenda de house até tem nomes bacanas (Léo Janeiro, Júlio Torres), mas eles podem ser melhor aproveitados em noites comuns em clubes, longe do drama que é encarar um Sambódromo coalhado de adolescentes debutando no mundo das drogas. Eu passo.

Por fim, a outra grande festa eletrônica do calendário próximo é a Skol Sensation, dia 4 de abril, no Pavilhão do Anhembi. É um evento menor e mais elitizado, importando um formato criado na Holanda. Cenografias, acrobacias e performances teatrais disputarão a atenção com os DJs, num pretensioso "espetáculo multimídia" coroado por uma árvore de 45 metros de altura bem no meio da pista. A existência de ingressos "camarote premium" (R$320) e "camarote diamond" (R$1000, com jantar na Daslu e transfer de limousine incluídos) sinaliza que o público-alvo é beeem playboy. E o dress code branco obrigatório não ajuda muito (já não basta ter que tirar do armário o "modelito oferenda" pra festa daquela bilu?). Mas meus amigos estão aderindo em massa e isso já desempatou a questão pra mim. Afinal, com uma enorme roda cheia de pessoas pra lá de queridas, todas na mesma onda, os demais detalhes muitas vezes perdem toda a importância.

13 comentários:

uomini disse...

Um post de utilidade pública! Algo como "o caminho das pedras" pra *biluzada* ávida por inclusão social (pela porta da frente, é claro)! Adorei! Bjus.

Renato B. disse...

Pensei que o Skol Sensation fosse um evento bem HT. Texto muito bom, fiquei curioso em conferir o dEdge

Lucca Koch disse...

to rezando pro chão no skol sensation ficar bem descente até o final da festa... pq ir de branco e ainda ficar todo sujo, não será uma coisa muito boa!!..

lalai disse...

Hoje eu me rendo à pista do Vegas. E o Skol Sensation terá pra todomundo. Adorei o blog. :-)

diogenes disse...

Meu primo me ligou no fds passado para que eu visse, no orkut dele, o comercial da Skol Sensation. Fiquei estarrecido. A festa tem tudo para ser foda, mas eu tô a uma distância estúpida. Ele vai. E fez questão de jogar isso na minha cara!

whateveeer disse...

Tenho medo desse Skol Sensation pq se for pra pagar 1000 conto pra ficar expremido, prefiro nem ir.

Não tô afim de lata de sardinha não.
Afinal são quantos ingressos, alguém sabe?

whateveeer disse...

*espremido

tiozinho disse...

Guri, tu é ótimo, como sempre.
=)

Anônimo disse...

thi,
queria uma ajuda sua!
vc sabe como faz pra fazer um passeio até o MAC de niteroi, de barco pela praça XV?
bjoss

emanu

introspective disse...

Emanu: abra este link, quem sabe te ajude...

http://www.macniteroi.com.br/index.php?op=omac&mac_op=comochegar

Pegante disse...

olha... d-edge numa quinta-feira... só pra quem quer ficar 99% cercado por patys e playboys.
é 100% o tal pós-Vila Olímpia que vc comentou em outro texto...
eu prometi nunca mais pisar lá numa quinta, independente de quem seja a atração!

red_aps disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Adorei a parte do "noites candidatas a zuar meu relógio biológico"! hahahahaa
Tb estou ansioso pelo Skol, espero que eles consigam atender as expectativas pretenciosas!
abraço,
red