sexta-feira, 24 de abril de 2009

10 razões para você dar uma chance a BH

Antes de mais nada, quando falo em "dar uma chance", não é no sentido de fazer caridade, não. Belo Horizonte é uma graça de cidade. Mas menos gente vai conhecê-la do que poderia. Aqui vão alguns motivos para você se animar e experimentar.

1 ::: O acesso é relativamente fácil. Até dá para ir de carro: são 588km a partir de São Paulo e 444km do Rio. De ônibus, oito horas separam BH da capital paulista. Mas o melhor é aproveitar as ofertas das companhias aéreas - não é raro encontrar passagens na casa dos R$99. Fora das promoções, vá de OceanAir: as poltronas reclinam mais, o espaço entre as fileiras é maior e cada trecho sai em torno de R$150 a partir de Congonhas. Como o antigo aeroporto da Pampulha agora só recebe voos de dentro de Minas, você descerá em Confins, que fica nos confins do mundo. Mas ônibus executivos fazem o trajeto até o Centro por R$ 16,90, em intervalos de 30 minutos.

2 ::: BH é uma cidade agradável. Na grande área central demarcada pela Avenida do Contorno, as ruas, limpas e muito arborizadas, são mais convidativas para um passeio a pé do que as de São Paulo (apesar das ladeiras). O Parque Municipal é bonito e não merecia estar tão descuidado. Talvez tenha sido o feriado, mas também tive a sensação de que a capital mineira é calma e segura. Um amigo carioca me disse que BH é uma "metrópole com jeitão de interior", e agora consigo entender o que ele quis dizer.

3 ::: Se toda cidade pacata do interior tem uma praça, BH está muito bem servida nesse quesito. O planejamento urbano do Contorno desenhou várias delas. A que mais me encantou foi a Praça da Liberdade, com lindos jardins, coreto, duas fileiras de palmeiras imperiais e uma bucólica fonte luminosa. Outra que vale uma olhada rápida é a Praça do Papa, no caminho para Mangabeiras, que está em um plano elevado e tem uma vista OK da cidade (mas o melhor pôr-do-sol, você vê um pouco mais adiante, no Mirante das Mangabeiras).

4 ::: Para interessados em arquitetura, BH também tem uma porção de construções desenhadas por Oscar Niemeyer, incluindo até mesmo um "Copanzinho": o Edifício Niemeyer, na Praça da Liberdade. Nos anos 40, para desenvolver o entorno da Lagoa da Pampulha, Juscelino Kubitschek, então prefeito de BH, encomendou a Niemeyer vários edifícios, formando um conjunto arquitetônico: a Igreja São Francisco de Assis (que virou símbolo da cidade), a Casa do Baile (que tem jardins de Burle Marx e hoje sedia eventos de arquitetura e design) e o Museu de Arte da Pampulha, que nasceu como um cassino. Vá no fim de semana e aproveite para conferir as beldades fazendo cooper na Lagoa.

5 ::: Enquanto São Paulo tem os Jardins e o Rio tem Ipanema, em BH a zona charmosa é formada pelos bairros de Lourdes (que lembra o Moinhos de Vento em Porto Alegre) e Funcionários (onde fica a região conhecida como Savassi). Não espere uma Oscar Freire que concentre todo o movimento: os lugares legais estão dispersos, espalhados pelas ruas da região. Algumas dicas são o Graciliano (Rua Marília de Dirceu, 40), mistura de restaurante e delicatessen que faz festas eletrônicas quinzenais às sextas, o Yo Sushi (Rua Inconfidentes, 302), restaurante japonês fervidinho, e o California Coffee (Rua Sergipe, 1199), bom para fazer aquela pausa e tomar um Black Forest (espécie de shake de café gelado com gostinho de floresta negra).

6 ::: A comida é ótima e custa menos do que no eixo Rio-SP. O melhor almoço da viagem (e que ganhei de aniversário) foi no Café do Museu, que serve pratos contemporâneos divinos em um belo espaço, no mezanino do Museu Abílio Barreto. Para se esbaldar na culinária típica, o must de BH é o Xapuri: em um ambiente que recria uma casa de fazenda, são preparados no fogo à lenha pratos tradicionais mineiros em versões mais leves e atualizadas (vá cedo, a espera pode ser inviável). Na linha gordelícias, tem os incríveis milk shakes de amendoim e de nutella do Eddie Fine Burgers, os croissants de amêndoas da Casa Bonomi e os doces da Ah Bon. E, se a larica bater de madrugada, aposte nas massas 24hs do La Greppia ou nos pratos de estivador do tradicional Bolão, em Santa Tereza.

7 ::: Você gosta de bebericar, petiscar e jogar conversa fora? Então saiba que BH é a capital dos bares e botecos, com lugares de todos os tipos, cores e tamanhos. A tradição é reforçada pelo festival Comida di Buteco, espécie de concurso anual em que 41 botecos criam receitas que reinterpretam a culinária de raiz (a edição 2009 já está rolando e vai até 17/5). Meu endereço preferido é o Café com Letras (Rua Antônio de Albuquerque, 781), um bar-livraria construído numa casinha antiga absolutamente fofa e encantadora. Frequência bonita, música cool, pratos saborosos, uma torta de limão incrível e o melhor cosmopolitan que já provei. É só abstrair o serviço, um tanto apalermado, para não dizer pateta.

8 ::: A Josefine - ou Jô, para os nativos - é um dos melhores clubes gays em que já estive, tendo como parâmetro a noite de outras capitais do mesmo porte de BH. No térreo, a pista principal recebe uma mistura bem animada de pólo boys novinhos, barbies descamisadas e meninas fervidas, que dançam ao som do residente Mauro Mozart, um cafuçu altamente umidificante (ovulei horrorezzz com a cara de mau dele!). No piso superior, há outra pista, com um lindo jogo de lustres azuis e vermelhos, em que o som é electro. Como alternativas à Jô, há o Andaluz Club Café, também gay, e alguns clubinhos modernos/mixed, como o Miss Pig e o Mary In Hell. Isso se não tiver alguma festa especial rolando por aí.

9 ::: Cansou da capital? Existem várias atrações bacanas nas imediações. Todo mundo lembra primeiro das cidades históricas: a superpop Ouro Preto, com suas ladeiras, igrejas e restaurantes, fica a apenas uma hora de carro. Se preferir algo menos muvucado e mais intimista, tente Tiradentes, a 210km de BH. No capítulo ecoturismo, o Parque Nacional da Serra do Cipó tem esportes radicais e uma porção de cachoeiras. Por fim, o Inhotim (em Brumadinho, a 60km de BH) é uma espécie de centro de arte contemporânea, formado por sete pavilhões espalhados dentro de um belo parque ambiental. Quem conhece diz que é incrível (tive que deixar esse passeio para a próxima visita, que não deve demorar).

10 ::: Last but not least, a maior surpresa da viagem: os mineiros! Nunca vi um povo tão acessível, simpático, carinhoso. É muito fácil puxar papo com gente nova e você logo se sente inserido. Conhecê-los e jogar conversa fora com eles é um prazer, dá para ficar horas ali (vai ver que é por isso que existem tantos bares). Sem falar que eles recebem muito bem: em minha estada de quatro dias, não passei cinco minutos sozinho. Os baianos que se cuidem, porque os mineiros são sérios candidatos ao título de povo mais boa-praça do Brasil.

[FOTOS: Praça da Liberdade; pôr-do-sol no Mirante das Mangabeiras]

23 comentários:

ANDRÉ MANS disse...

Preciso desbravar BH
Mas ainda me encanto sempre que piso em Curitiba...

Pedro disse...

Galera, vem pra BH que aqui é bão d+ uai rsrsrsrs...

Nem eu que moro aqui acho que conheci tantos lugares quanto vc, não poderia fazer uma propaganda melhor que a sua, BH é mesmo uma metrópole com jeitão de interior, e isso ao mesmo tempo que é gostoso, provoca situações ruins pra quem mora aqui...mas deixemos isso pra lá...

Vc foi na festa de segunda (dia 20) na Josefine, a que o Pacheco tocou?? Putz, tava lá tb, seria um prazer ter trocado idéia com vc, resolvi criar um blog na época que escutava vc e o carioca no podcast do Ripardo, enfim, quem sabe numa próxima..

Abraço!

Pedro disse...

tiete mesmo hauhauhau, o Beto e eu sempre prestigiamos o Lira qdo ele vem aqui...

...agora que confirmou, duplamente chateado por ter perdido a oportunidade de te conhecer, qdo voltar, vê se manda um email pra gente, pra fazer mais alguns amigos mineiros. Fiz um laboratório na Bahia, e vamos roubar o título deles de povo mais boa-praça do Brasil, esse publicitário está trabalhando pesado nisso, pode ter certeza rsrsrs...

Abç!

ANDREI disse...

Nossa!!! Eu moro em BH e por isso posso afirmar com segurança: nunca vi um roteiro gls tão bem escrito sobre a cidade como esse que você acabou de fazer. Você conseguiu reunir todas as dicas espertas da cidade. Sorte dos leitores do blog. Sou fã do blog, uma pena que não estava em BH no feriado pois seria um prazer conhecê-lo. Parabéns pelo texto.

Paparazzo disse...

Realmente os mineiros são muito boa-praça... Mas não conheço a capital de lá... Espero ainda conhecer... Beijos... Adoro seu blog... Visite o meu tbém.

mineiro em sampa disse...

lisonjeado com elogios vindos dos exigentes paulistanos. simples assim: obrigado!

Tiago disse...

Sou suspeito para falar: adoro BH, o povo hospitaleiro e, a vida boêmia e seus homens discretamente charmosos -- apesar de já ter sentido um certo provincianismo. É uma pena, realmente, não ir lá com mais frequência. Que bom que você gostou da viagem também.

introspective disse...

André Mans: Também adoro Curitiba! Mas pense que BH é uma cidade que também tem os parques, o verde e a limpeza, mas um povo muito mais acolhedor, receptivo e humano (sem querer ser indelicado com os curitibanos, mas eles são mais fechados, isso é fato).

Pedro: Ô trem bão! hehehe. Podeixá que eu te aviso quando estiver voltando, vou adorar conhecer vocês. Ainda tenho muita coisa para ver, na verdade não consegui conhecer TODOS esses lugares! E agora fiquei curioso, quais são as situações ruins a que você se refere?

Andrei: Puxa, muito obrigado mesmo pelo elogio! Sempre faço uma boa pesquisa antes de visitar um lugar novo. Mas não posso receber os créditos sozinho: os mineiros me deram uma superforça, e um leitor anônimo me deixou um comentário incrível, já destacando tudo o que mais importava de fervo em BH! E não é que também existem uns poucos anônimos bonzinhos? ;)

Paparazzo: Já dei uma olhada no seu blog, e quando estiver indo pra Campinas vou te pedir umas dicas também! E vá conhecer BH!

mineiro em sampa: vcs merecem :D

Tiago: Falou e disse: eles têm um charme discreto. E sobre serem provincianos, já me alertaram sobre isso... mas não cheguei a perceber!

Too-Tsie disse...

BH é um luxo!!! Fora tudo isso que você mencionou, o melhor de BH são os próprios mineiros. É a cidade brasileira que eu conheço que tem menos carão e o povo se joga gostoso.

lola aronovich disse...

Vou mandar este post pruma amiga minha que mora aí e ainda não se adaptou direito. Ela não se dá tão bem com os mineiros...

Fabiano (LicoSp) disse...

talvez eu vá para lah daqui uns meses no casamento da minha prima.

faz tempooooooo q nao piso em BH

bjs do Lico

Anônimo disse...

faça um post chocante...
gongue o cara que apagou de G no meio do trânsito em sp

o vídeo está no blog do carioca virtual

Clebs disse...

Já tive um namorado mineiro, já passei ao lado de BH indo para Oliveira...Já visitei as cidades histórias, mas BH... BH MESMO nunca fui.

E claro que está na lista...suas dicas só acentuaram a minha vontade. Talvez eu vá em Julho com meu amigo escocês, esse sim, tem mais de 10 motivos para voltar à BH.

Abração!

CENA CG disse...

Ainda não conheci BH, mas os mineiros são realmente o povo mais simpático que existe.

O povo do sul e aqui de MS são mais fechados mesmo.

Damião disse...

Em fevereiro eu e meu companheiro fizemos uma viagem de três semanas para o sul da Bahia. Para nossa surpresa encontramos um povo animado, contagiante, sincero e disposto a fazer amigos. Não, não estou falando dos baianos e sim dos mineiros que dominam a cena. Minha vontade de conhecer BH só aumentou desde então. Sem dúvida o povo mais boa-praça do Brasil!!

mgerzely disse...

Mais uma vez parabéns pelo belo post!!Sou paulista, adoro BH, acho que ainda é a única capital brasileira que se consegue ter qualidade de vida para se morar!!!E a razão disto é a elegância- simples do mineiro... oh povo hospitaleiro!!!Realmente me sinto a vontade em BH!!!Conheço alguns dos locais que citou, mas faltou vc conhecer, ou citar, o mercado central de BH, que de domingo recebe centenas de pessoas que fazem suas compras, mas vão para comer fígado com jiló (isto mesmo, FÍGADO COM JILÓ!!!) que é uma especialidade do local, e que eu experimentei e adorei!!!Um bjo, Márcio.

Anônimo disse...

Tb adoro BH e sempre que posso leio seu blog! Parabéns pelo ótimo texto sobre a cidade!

Porcelana Brasil disse...

Além de muito hospitaleiros e fáceis de se fazer amizade, COMO NÃO SE APAIXONAR por um nonito menino mineiro, com esta doçura nos olhso que todos parecem compartilhar na cidade, e ainda mais com esse sotaque que eles tem?!?!?!
Nó! eu apaixono no ato! ;-)

Palione disse...

Locação e Aluguel de Veículos execut. c/motorista - BH - FVA Loc.

Ao vir a Minas Gerais, conheça o transporte executivo da FVA Locação e Fretamentos de Veículos. Temos vans,doblô e carros executivos, com seguro total (inclusive para passageiros), motorista a disposição e, licença para trafegar em todo território nacional. Comodidade, segurança,conforto e seriedade são nossos objetivos, para bem servir. São receptivos em aeroportos, traslados para hotéis, transfers para eventos, shows, empresas,festas, casamentos, formaturas, convenções, viagens de férias, turismo executivo, de negócios ou eventuais, city tour BH/MG. Vans com ar condicionado, frigobar, dvd, bancos individuais e reclináveis, carros executivos e doblô, completos. Entre no site para nos conhecer:

wwwfvalocacaoefretamento.com.br

www.classificados.com.br/blogs/fvafretamento

Paulo Braccini disse...

caraca... vc até parece ser um mineirão uai... parabéns pelo post e pelo roteiro... perfeito mesmo...

Wallace Lara disse...

Adorei o post! Sou Paulista e moro em BH há 4 anos/... Volte mais vezes para um cafézinho! hehe

RODO´X disse...

cara, eu como ''belzontino'' que sou, e moro aqui faz anos, inda não consegui ver e conhecer tantos lugares como vc já de cara conheceu, que bom que vc gostou e conseguiu aproveitar sua estada aqui em BH, e da boa, nós mineiros somos mais soltos mesmos pq acreditamos no valor da pessoa humana e nos valores passados pelas famílias tradicionais mineiras (argh!!! que chega a ser absurdamente rígidos, mas tá valendo pois são verdadeiros.)e tb por acreditar na gratuidade do ser e procuramos receber visitas pois num sei ce oce ja ouviu falar, mineiro adora servir um cafezinho com pão de queijo e receber bem quem chega, pois somos um povo festeiro mesmo. obrigadão pelo post sobre BH, amei horrores.

Sal disse...

...moro em Bh desde que nasci..Amo Bh e sua descrição da cidade foi muito legal! Ótimo texto!