terça-feira, 9 de junho de 2009

Tanques de guerra


Para dar uma espairecida depois da seriedade dos últimos posts, deixo pra vocês um videozinho bem frívolo, afinal também sou filho de Deus e não sou obrigado. A pedido da editora de moda Lilian Pacce, a modelo Carol Francischini "invadiu" o camarim do último desfile da grife de sungas Butch e mostrou os tanquinhos impossíveis dos supermodelos. Entre outras beldades, os rasgadíssimos Rodrigo Calazans e Alex Schultz fazem a linha "Sempre Livre SECA & SEGURA" e mostram que estão muito bem preparados para a guerra. Meu eterno príncipe encantado, Ramirez Allender, também aparece bem rapidinho. Via Made in Brazil.

6 comentários:

André Mans disse...

preferia ver as bundokinhas!
hahahaha

beto disse...

os tanques ótimos, mas tb queria ver as bundas eheheh.

e adoro brasileiro quando resolver falar inglês sem saber... que palavra é essa bÃtch que a modelete falou??? se tivesse pronunciado como em português chegava mais perto do correto heheheh.

Fabiano (LicoSp) disse...

Aí aí ... rs

A. Franco disse...

Oi!

Vi sua entrevista na "A Capa" e cheguei ao seu blog (corri os olhos, gostei do que li e cheguei à conclusão de que terei muito o que ler... ), porque achei a proposta da cartilha superbacana.

Sou designer gráfico, moro em Belo Horizonte e gostaria de ajudar, de alguma forma. É possível?

Abs!

Allysson Franco

Tony Goes disse...

JAMAIS peça desculpas por um momento de frivolidade!

Lembre-se das palavras de Oscar Wilde: só as pessoas superficiais não se deixam levar pelas aparências.

You go, girl!

Alex Nox disse...

Aew kra tudo bem?
Vi sua entrevista na Capa e me interessei tanto pela sua "cartilha gay" quanto por vc mesmo rs. Especialmente porque vc é advogado -- faço Direito, mas na faap -- e também penso em fazer jornalismo. Talvez seja muito pretensioso dizer isso, mas pela minha postura na faculdade talvez eu seja o protótipo de um ativista político -- especialmente no que concerne aos direitos dos homossexuais. Alias, a juiza do Juizado Especial Cível conveniado com minha faculdade escreveu um livro a respeito (infelizmente a minha memória de peixe não me permite lembrar do nome dela rs).
De qualquer modo, estou interessado na "cartilha gay" e o que puder fazer para ajudar, farei com o maior prazer.
Além disso, ao menos no que compete à FAAP, posso dizer que saimos mais preparados e talvez mais tolerantes quanto à homossexualidade (ao menos o assunto é exaustivamente discutido... e eu não preciso provocar nada, apenas participar). Por exemplo, na minha primeira aula de informática jurídica (discutindo muita teoria) o professor pos duas fotos polêmicas no datashow: uma era uma mulher fazendo topless no rio, e outra um belíssimo beijo gay. Ele perguntou "qual pode e por quê?". Obviamente a resposta maciça foi -- especialmente dos garotos -- topless CLARO, e beijo gay NAUM. Algumas das garotas disseram o contrário, mas o predominante foi "sim" quanto ao beijo e "depende do lugar" quanto ao topless. Eu provavelmente fui o único louco que disse "sim" para os dois XD. O professor se inclinou para a opinião da maioria feminina. "O topless pode configurar ato obsceno; já com o beijo não há absolutamente nada de errado." E tivemos muitos outros casos, como a professora de civil discutindo uma interpretação inovadora da Constituição, segundo a qual não seria possível união estável homoafetiva mas seria possível o casamento...
De qualquer modo, gostaria de ter seu msn para trocar uma idéia
bjo