quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Dicas de hospedagem barata em São Paulo

São Paulo é uma das cidades mais caras do mundo, e quem resolve passear aqui deve vir preparado para abrir a carteira. Para quem está podendo, templos da boa vida como Emiliano, Fasano, Unique e Renaissance oferecem paparicos de nível internacional. Já para os demais mortais, é preciso garimpar um pouco para achar hospedagem que não pese no bolso, especialmente para os viajantes desacompanhados. Aqui vão algumas dicas.

1) FORMULE 1 - A rede francesa que inaugurou o filão da hotelaria supereconômica no Brasil já foi bem mais barata, mas o preço (R$129 por um quarto triplo) continua em conta, especialmente se o beliche em cima da cama de casal for ocupado por um terceiro hóspede. Rigorosamente padronizados, os quartos são funcionais, embora algo espartanos. Das cinco filiais, duas têm localização excelente (Paulista e Paraíso) e outra (9 de Julho), também aceitável. A total ausência de controle na porta acaba sendo providencial na hora de arrastar alguém de fora para o quarto. Reservar é fundamental - afinal, o "Fórmula 1" é pop.

2) HOTEL SAN GABRIEL - Depois que o Formule 1 abriu caminho, era natural que a concorrência aprimorasse o conceito. Por preços compatíveis, o San Gabriel oferece muito mais conforto e flexibilidade - há várias opções de quarto, incluindo até mesmo pequenos apartamentos duplex, ideais para grupos maiores. Para quem viaja sozinho, o quarto executivo individual sai a R$110. Estando no epicentro do fervo da rua Frei Caneca, não era de se admirar que o hotel fosse invadido pelos gays - na semana da Parada, só falta botarem uma vending machine de camisinhas no corredor.

3) 155 HOTEL - Outro discípulo da fórmula supereconômica, oferece quartos para 1 ou 2 pessoas com diária a R$135. Sua proposta original, a de ser um hotel direcionado ao público GLS, não vingou. Talvez tenha sido por absoluta falta de divulgação (pouquíssima gente conhece o 155), ou pela localização não tão privilegiada. Que não chega a ser ruim: entre a Augusta e o Centro, é fácil chegar a qualquer lugar de táxi ou mesmo ônibus. Quem sabe o hotel não comece a bombar depois que sair no meu blog? ;)

4) POUSADA DONA ZILAH - Numa faixa de preço ligeiramente superior (quartos individuais, duplos e triplos a partir de R$162, R$210 e R$255, respectivamente), essa pousada é o mais próximo que chegamos do formato bed & breakfast, comum no Exterior. Charmosa e acolhedora, tem café da manhã farto e um pequeno bistrô anexo. A cereja do bolo é a localização: no finalzinho da Alameda Franca, você está no coração dos Jardins, com fácil acesso às compras na Oscar Freire e aos drinks noturnos no Ritz e Bar da Dida. Ao mesmo tempo, o quarteirão é bem tranquilo.

5) CASA CLUB - Para quem viaja só, não faz questão de luxo e quer conhecer gente nova, os hostels podem ser uma ótima pedida. No Casa Club, boa parte dos hóspedes é estrangeira, sinal de que os brasileiros ainda veem os albergues com um pé atrás. Se você não abre mão da privacidade, há algumas suítes: a de R$108 acolhe até 2 pessoas e a de R$240 tem capacidade para seis. Localizado na rua Mourato Coelho, é excelente para quem quer explorar os bares, restaurantes e ateliês da Vila Madalena. Até rola ir à Paulista e Jardins sem usar táxi, mas dá um pouco de trabalho.

6) GOL BACKPACKERS - Um dos mais novos albergues da cidade, o Gol usa o futebol como tema de toda a decoração. Na sala de TV, bolas gigantes fazem as vezes de pufes, enquanto em cada quarto a roupa de cama recebe o símbolo de um time paulista. Neste caso, não dá para fugir do esquema "navio negreiro": todas as acomodações são em dormitórios coletivos, com diárias entre R$35 a R$45. Para compensar, a localização é campeã, a apenas uma quadra da Paulista, em frente ao Maksoud Plaza.

10 comentários:

Too-Tsie disse...

Thiago, pesquisando destinos calmos para passar o Carnaval, eu vejo o quanto a nossa capital é barata em termos de hospedagem.
Pacote de 4 dias por pessoa numa conhecida cidade no sul de MG: 1800 reais e olha que o hotel tem cotação de 3 estrelas.

Douglas Mendez- O Homem é um ilha disse...

Preço de pacote de carnaval não é parâmetro, pq nessa época todo mundo delira. Jura q o Formule 1 tem uma beliche em cima da cama de casal?? Ainda bem q nunca pensei em ficar por lá. O 155 eu conheço, pq ganhei umas diárias lá, se fosse umas 3 quadras acima estaria perfeito. Agora barato mesmo é ficar na casa dos amigos, né? :)). Falando sério, pq será q nessa época de redes sociais, o costume de trocar hospedagens não é difundido por aqui? Tudo bem q só as pessoas que moram em cidades interessantes iam conseguir algo, mas é um começo. Tai uma pra vc!

Wans disse...

Ótimas dicas. Um amigo tá abrindo um albergue ali na vila Mariana. Ainda não tenho detalhes, mas depois lhe digo sobre, ok?

Guy Franco disse...

O dia em que eu for como você e souber tudo sobre São Paulo.

Lucas disse...

Thiago, conhece a Pousada dos franceses? www.pousadadosfranceses.com.br

Fica no Morro dos Ingleses, pertinho da Paulista. Aquela coisa, é simples, é hostel, mas o ambiente é fantástico.

TONY GOES disse...

Acho o Formule 1 da 9 de Julho melhor localizado do que o do Paraíso. O ponto não tem glamour, mas tem ônibus e táxi fácil para tudo quanto é lado, e está mais perto dos Jardins que o outro.

No mais, esse blog aqui não tinha acabado?

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Tony, eu vou continuar postando aqui até ter acertado o visual do blog novo. Aí faço a migração pra lá toda de uma vez. Gostaria de conseguir isso até o Carnaval, vamos ver.

O F1 do Paraíso está na boca do metrô. O da 9 de Julho não tem metrô, e qualquer coisa que vc queira fazer a pé exige subir uma ladeira bem desagradável!

K. disse...

Há um ano e meio, eu andando pela região me deparo com o Formule 1 da 9 de julho. "Mas o que é isso, meu deuz??? de onde surgiu esse hotel?"

Confesso que acho o pior lugar para se colocar um Formule 1 - mas o conceito criado pela Accor para estes hoteis nunca foi utilizado no brasil, então não me surpreendeu.

Já me contaram caso de pulga no da Consolação... Será? Eu usei o da Paraíso em 2003 (estou velho... *crise*) e achei bem quebra-galho - mas mais de dois dias eu teria ficado louco.

Anônimo disse...

THIAGO VC ARRASA NOS POSTS.

beto disse...

tb acho o F-1 da 9 de julho bem fora de mão, especialmente pra quem não conhece sp direito.

o 155 só recomendaria pra quem sabe muito bem o que se passa naquela região - e não se incomoda com isso.

outro dia um mochileiro latino veio me perguntar onde era esse albergue da Mourato. nem eu nem ninguém da região tinha a menor ideia. só quando cheguei em casa que achei no google.