sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Rapidinhas européias (parte 2)

::: Praga tem cara de ser a cidade mais "pura & casta" da paróquia: parece um presépio, com aquelas casinhas tão bonitinhas de Staré Mesto, a Cidade Velha. Mas os santinhos às vezes são os mais danados. Há um museu dedicado às diversas modalidades de tortura e outro só de máquinas de sexo, verdadeiras geringonças automatizadas que, ao toque de um botão, giram, penetram e impalam o(a) usuário(a) até sua completa satisfação. Ui!

::: Com as Olimpíadas na China, o McDonald’s criou sanduíches e menus temáticos no mundo todo (aqui no Brasil, o resultado foi bem ruinzinho). O Mac costuma ser a minha última opção de alimentação no Exterior (por exemplo, se não há nada mais aberto naquele horário), mas não pude deixar de prestigiar a opção “chinesa” da rede em Berlim: o McShrimp Lemon, um incrível hambúrguer de camarão (!), com alface fresquinha (mesmo) e um gostoso molho de limão.

::: Alguns reclamam que o sorvete Häagen-Dazs é vendido a preços extorsivos no Brasil, mas os R$7 cobrados por uma bola nos nossos Cafés são praticamente equivalentes aos 2,50 euros de Berlim e Barcelona ou às 65 coroas checas de Praga. Mas lá fora a bola é mais generosa (a scoop dosadora deve ser maior). E há um sabor delicioso que não é comercializado aqui: raspberry meringue (merengue de framboesa), que foi um dos sabores oficiais dessa minha viagem.

::: Para quem gosta da crème brulée francesa, a Espanha também tem sua versão da guloseima: a crema catalana. Nos quiosques de sorvete de Barcelona, uma surpresa: a Nestlé oferece um Cornetto sabor... crema catalana! Delicioso (o sabor é bem fiel), com direito até a uma caldinha de caramelo que recria o gosto daquela casquinha crocante que é feita com maçarico na sobremesa original.

::: Já falei que acho o alemão uma língua horrorosa e com uma sonoridade medonha. Mas tenho que abrir duas exceções. Acho chiquérrimo ler POLIZEI escrito nas viaturas, não há grafia mais cool para essa palavra. E quer um verbete mais fofo para “cinema” do que kino? Só falta vir com um dinossauro de pelúcia de brinde.

::: E o espanhol da Espanha tem umas expressões super exageradas e divertidas, totalmente almodovarianas. Quando alguém quer dizer que não é bom com números, por exemplo, diz: “Yo soy fatal con números!” Melhor foi perguntar para o garçom do restaurante gay de Barcelona se o risoto do cardápio era bem servido e ouvir: “Es un plato muy contundente, señor” (“contundente”?! tipo uma revelação bombástica numa CPI?).

::: O catalão (idioma falado na província espanhola da Catalunha, da qual Barcelona é capital) é uma língua engraçada. Às vezes tem influência clara do francês (si us plau), outras se parece mais com português do que com o espanhol (línia vermella, passeig, peix, vostè està aqui). Quando os alto-falantes do aeroporto chamam pelos "senyors passatgers", dá até se sentir em Lisboa.

::: Fiquei impressionado com o número de europeus com dentes feios e malcuidados que encontrei. E não eram ciganos bósnios refugiados, mas cidadãos bem-vestidos de países ricos, como Inglaterra e França. Sinal de que o pouco apreço pelo sorriso não é uma questão econômica, mas cultural.

::: Quando se está viajando, não basta o seu aparelho eletrônico ser bivolt: é preciso que ele tenha uma tomada compatível com o padrão local. Parece picuinha se preocupar com adaptadores? Você dará valor a isso quando estiver prestes a chegar a um país incrivelmente fotogênico e perceber que as duas baterias da sua câmera estão quase zeradas – e o carregador simplesmente não encaixa em parede alguma.

10 comentários:

Leo Lazzini disse...

pois é, sorriso eh o minimo neh, num tem jeito...

hamburger de camarao!!! putz como ninguem pensou nisso antes, delicia de mais!!!

e eu continuo sendo seu mineirinho blz?! hehe

abnraco!!

Tony Goes disse...

O catalão não é "influenciado" pelo francês. São línguas que vêm do mesmo ramal latino, então muita coisa é mesmo parecida ou igual.

Dentes brancos e perfeitos são uma obsessão americana, que finalmente está se espalhando pela Europa. Lembre-se que muitas vezes um dente "imperfeito", meio torto ou amarelo, pode ser saudável.

Na próxima viagem, passa na Fnac e compra um adaptador universal. Finlmente comprei o meu, e nunca mais tive problemas. Não saia de casa sem ele!

introspective disse...

Leléo: Claro que sim, gatim! :)

Tony: você tem toda razão, eu deveria ter escrito "semelhança" ao invés de "influência". Mas não vou mexer no texto senão seu comment vai ficar sem sentido. E sobre o adaptador, eu pedi a São Longuinho e ele me atendeu! Hehehe

Clebs disse...

Realmente o adaptador foi uma dor de cabeça pra mim. A mesma coisa das duas baterias descarregadas, aconteceu comigo em Londres. Sorte que choveu ajuda!! Literalmente...

Acho que nunca escutei tcheco ou catalão...Não deve ser pior do que holandês.

Pop disse...

Estava buscando por Napoleão Bonaparte, porque adoro aquela roupitcha dele; a calça branca justinha e as botas até o joelho e caí aqui. Morri de rir com os seus posts. Quero ler todos! muá!

Anônimo disse...

Hahahahahá... o prato contundente foi muito bom...

Ah, e quando sentir saudades do catalán, tem uma rádio de música eletrônica muito boa que vc pode ouvir online. É a flaix FM. Eles às vezes transmitem sets diretos da Space de Ibiza, ¿vale?

Xande

ich disse...

raspberry meringue (merengue de framboesa)
tomei um hj no iguatemi tá?
queria comprar um adpatdor na alemanha fiquei desesperado para saber como explicar
no final descobri que chamava adpatador mesmo...

Pegante disse...

compartilho da aversão ao Mc em viagens; só entro quando acabaram as opções;

tb compartilho do apreço pela crema catalana;

linguísticas: como sempre ouvi ao vivo espanhol com os diversos sotaques latino-americanos (e por razões óbvias, em particular o porteño), toda vez que chego em Madri me sinto no meio de um filme do Almodovar em 3-D, 360 graus, 24/7.
e catalão PARECE mesmo um francês bêbado que tenta falar português;

e, por fim, a MELHOR de suas observações:
os dentes europeus são uma decepção. Tô longe de achar que devemos chegar no padrão americano de dentes que parecem falsos de tão brancos e retos...
... mas os europeus exageram no sentido contrário.
Vi pela Europa toda MUITO homem de classe média, alto executivo, etc que era um tesão. De boca fechada. Era abrir e mostrar os dentes mais tortos do mundo, de cores que nem sabia que um dente poderia ter.
E aqui no Brasil, qualquer remediado logo que pode faz um crediário e põe um aparelho pra melhorar os dentes.
Se o europeu gasta seu $$$ pra comprar roupas, sapatos, perfumes, sungas pra ficar bonitinho, deveria pensar antes nos dentes, pois esses duram (ou deveriam) durar muitos anos.
Nisso, Brasil 1x0 Europa!

introspective disse...

Clebs: Catalão dá para entender metade. Agora checo e holandês são um páreo duro...

Pop: Hahahaha, jura que vc caiu no meu blog atrás da roupitcha apertada de Napoleão??? Que bizarro... Sabe que eu nunca tinha pensado nisso, em ir atrás de saber como as pessoas vêm parar aqui? Vc me deu uma idéia, vou fuçar no statcounter e depois posto os resultados!

Xande: Vale, vai rolar um flashback de onda!

Ich: Raspberry meringue no Iguatemi?! Jura??? Ueba, adorei a notícia!!! Vou me jogar lá djá pra matar as saudades da viagem... :D

Pegante: Meu espanhol "default" também é o porteño, foram 12x em BsAs contra apenas 3 na Espanha, então eu tb chego lá falando shô quiero la mashonessa de posho... mas no terceiro dia eu já consigo dar uma atenuada na pronúncia "sudaca". Argentino é muito malvisto no mundo (arrogante, blá blá blá), então se não controlar o sotaque porteño é filme queimado na certa! Hehehe

Lindinalva Zborowska disse...

não fale mal da sonoridade da língua alemã. Magoei, magoei, magoei...
Vou arrumar um cafuçú diliça pra sussurrar no seu ouvidinho em alemão. Aí vc não vai querer ouvir outra coisa, tá meu bem!! E ESTOU NELVOSA TÁ!! Um beijo e me liga, fio!!