segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Picadinho nordestino (parte 1)

Os homens pernambucanos ainda têm o sotaque mais gostoso do Nordeste. A Praça da República pegou emprestado algumas medusas luminosas da Rosane Amaral para fazer sua decoração de Natal. Brasília Teimosa era imbatível na categoria "bairros com nome bizarro"; agora o nome mudou para Brasília Formosa, coisa mais sem-graça. Na gíria recifense, menino é "boyzinho". E menina? É "boyzinha", ora! A sinalização nas estações do metrô de Recife segue a mesma identidade visual do metrô paulistano - a linha Centro tem fontes e cores idênticas às da nossa linha 3-Vermelha (eu me senti no Carrão!). Aliás, eu ainda fico espantado com a devoção que os recifenses nutrem pela cidade de São Paulo. As incansáveis carrocinhas de CD pirata, que fazem a trilha sonora compulsória da praia, adoram desenterrar alguma música do além e transformá-la em hit do verão. Em 2007, foi o hino disco "Dance Little Lady Dance", da Tina Charles (1976); agora é a vez de "Muito Estranho", que fez a fama do cantor Dalto nos idos de 1982 ("cuida bem de mim! então misture tudo... dentro de nós!"). No quesito gente bonita, o trecho em frente ao Edifício Acaiaca continua sendo pura propaganda enganosa. E o mais gostoso para ficar é aquela clareira tranqüila que sempre se forma entre a muvuca do Acaiaca (número 3232) e a concentração gay-penosa na altura do finado Hotel Savaroni (3772). Tomei uma caipiroska de uva incrível no Clássico Cozinha Afetiva, novíssimo restaurante que serve pratos de comfort food assinados pelo famosinho Douglas Van Der Ley. Aliás, também é dele o cardápio do It, que funciona dentro da bacanérrima multimarcas DonaSanta e é a opção mais cool para almoçar em Boa Viagem (adorei a mesona coletiva, com tentáculos que se espalham por todo o salão). Fui me dar mal justamente no meu restaurante predileto, o Oficina do Sabor, em Olinda. Quis inventar moda e pedi um camarão com creme de gengibre uó - o molho levou o troféu Xuca da Silva. Não tem jeito: lá o negócio é pedir o bom e velho Jerimum Frevoé! Engraçado que Las Bibas From Vizcaya são idolatradas aqui em SP, mas lá em Recife ninguém fala nelas. O buxixo da Galeria Joana D'Arc deu uma reanimada, mas está menos gay. É sempre difícil escolher entre os 57623 crepes do cardápio da Anjo Solto. O Marquinhos, que acessa meu blog todo dia e reclama quando não tem post novo, é muuuuuito fofo! Os pernambucanos que foram ao Sauípe se jogar no Heaven & Hell estão falando bem do festival até agora. Quando o assunto é qualidade de som e público, a nova New Misty é bem melhor que a veterana Metrópole. Mas eu me divirto mesmo é com a mundiça do MKB ("Meu Kaso Bar", que tal?), que pra mim continua sendo, de longe, a melhor balada de Recife. Ainda acho que a Thermas Boa Vista, que dá de 10 na nossa 269, é a melhor sauna gay do Brasil (OK, ainda preciso conhecer a tal Dragon, de Fortaleza). Mas o público era melhor e mais jovem em 2007. Esqueça os melindres semânticos dos baianos: em Recife, você pode chamar os cafuçus de cafuçus sem medo, porque eles têm orgulho de ser cafuçus. Viva os cafuçus!!! [Quer ler Recife 2007? Clique aqui].

17 comentários:

Isadora disse...

Adorei o post. Delícia de ler, acertou em cheio! Não conheço Recife, mas trouxe até uma sensação de familiaridade.

Daniel disse...

A redenção dos cafuçus.

Diógenes de Souza disse...

Não vejo a hora de ir em Recife. Acho vergonhoso morar no nordeste e desconhecer certos lugares. Nem uma grande amiga morando lá atualmente ainda me encorajou. 2010 vem aí, espero que consiga realizar todos os planos.


Comentando seu tweet: As praias de Maceió são, sem dúvida, lindas. Mas eu posso defender minha terra? Aracaju tem praias tão bonitas quanto as de lá, sem falar no conjunto urbanístico montado - leia-se orla, uma da mais bonitas do Brasil. Tá...nós temos opções de baladas GLS bem chifrins, mas nada é perfeito, né? Só acho que vc deveria passar nem que fosse um fds, mesmo que tivesse de passagem para outros lugares. Ponho minha reputação em jogo! kkkkk Pronto, falei.

Abraço.

Tiago disse...

Viva! Preciso voltar lá.

Alex Bez disse...

achei que vc fosse mais alto!
o corte moicano ainda é hype? ficou ótimo em vc! Sou pernambucano (moro aqui há quase 01 década) e posso falar: Recife é uma cidade ótima...durante 04 dias!
Voce deveria ter ido comer no CHICA PITANGA, um self chique, nos moldes do Celeiro do Rio.
um abraço,

Introspective disse...

Isadora: Quando vc conhecer Recife, vai entender que existe uma TOTAL familiaridade para a gente que é paulistano. A avenida Agamenon de Magalhães, o próprio bairro de Boa Viagem, tudo remete a São Paulo, e os recifenses vivem citando e evocando SP. Alguns diálogos chegam a ser surreais, é como se Recife ficasse a 15km da Sé.

Daniel: olha, Maceió não fica devendo nada no quesito cafuçus, mas Recife é o único lugar em que o termo não é carregado de tabus. E eu preciso desprogramar essa palavra do meu vocabulário, mas não consigo, acho tão bonitinho! ;)

Diógenes de Souza: Vc não é o primeiro que me fala que Aracaju é encantadora como cidade - talvez a mais bonita do Nordeste, do ponto de vista estritamente urbanístico, um lugar pacato, bem cuidado e gostoso de morar. Mas, em relação à beleza das praias... Não digo que esteja duvidando da sua palavra, mas ainda tô maravilhado demais com Alagoas pra dar uma chance à tua terra! Mas posso mudar de ideia se tiver programado uma permanência longa em Maceió (de 2 semanas pra cima), ou algum cafuçu sergipano balance meu coração...

Tiago: De Berlim a Recife, é uma transição e tanto!

Alex Bez: Eu acho que meus 1,78m são a altura ideal: nem baixinho, nem alto demais! Moicano mesmo (não esse corte raspado nas laterais e cheio em cima) nunca foi hype no Brasil... eu adoro o meu! :) Anotei a dica do Chica Pitanga, thanks! E acho que 4 dias é bem suficiente mesmo pra Recife e Olinda! Depois, é sair da urbe e pegar o rumo do sul, em direção a Porto e Carneiros...

deco disse...

Desde que fui pela primeira vez ao Recife em 87 trabalhando como comissário de bordo percebi essa similaridade com SP que vc aponta.E isto só cresceu com o passar das décadas(vixe maria).Recife é incrível e tem uma luminosidade única.Pena que continue tão suja e com tantos ambulantes.

Diógenes de Souza disse...

Thiago, as praias são bonitas, sim, meninoooo (rs). E o conjunto urbanístico é apenas um fator de soma. Mas eu não posso restringir nosso litoral a Aracaju. Temos, por exemplo, a Praia do Saco, no município de Estância, que foi escolhida como uma das mais belas do mundo! Tenho certeza que vc vai adorar. Uma facilidade daqui é que, por sermos um estado pequeno, a facilidade para ir aos pontos turísticos é bem maior. Quanto aos cafuçus, eu tenho váááááários para lhe apresentar! kakakakaakakaka

Agora vou parar com essa de guia turístico para vc não se retar comigo! Só ahco que vc deveria experimentar pelo menos uma vezinha...(rs)

Xero.

beto disse...

recifense adora dizer que lá é a SP do nordeste e salvador é o rio...
LBFV foi sucesso internético, sem base no mundo real recifense, a não ser a origem do criador. mas o George morava em Barcelona quando LBFV ficou conhecido...
Sauípe foi divertido mas não foi o paraíso na terra. A empolgação toda que vc percebeu só ressalta a falta de boas opções de divertimento fora do eixo sp-rio... triste né?
MKB só para expedição antropológica, rsrs. Uma vez bastou. Mas o nome Meu Kaso Bar é realmente imbatível!
Continuo virgem de TBV. Essa falta terá que ser sanada na próxima viagem ao Recife (mas duvido que as instalaçãoes batam as da Dragon)...
e sobre Aracaju: a orla é boa e bem urbanizada sim, mas as praias... só para quem gosta de mar com cor de suco gástrico. talvez saindo uns bons km da cidade as coisas melhorem.

Antonio disse...

Poxa! Muita vontade de ir depois desse posto delícia!! Quero ver a 229 fotos!!!! :) bj

Rafa disse...

HAHA, adorei o post falando de Recife *-* Bem interessante, mas o que eu achei mais interessante foi: MKB é a melhor balada de Recife(?).Aloka! Aquele lugar é horrível, toca brega e tudo(miedo).Porém você citou lugares muitos interessantes que aqui em Recife tem, depois do post senti um pouco mais de orgulho daqui ^^[/fato]
Bjs

Antonio Bonifácio disse...

Uma pena não ter ido ao melhor restaurante de Recife - chamado É, que é também do famoso chef Douglas Wan Der Ley. Fica a dica para a próxima visita a cidade Tiago. Adoro o Oficina do Sabor também. Abraços

Introspective disse...

Beto: Vc não existe! Tô rindo até agora do mar de suco gástrico! :P

Rafa: Mas o brega faz parte da graça da coisa! Eletrônico por eletrônico, São Paulo faz muito melhor!

Antonio Bonifacio: Eu conheci o É na minha visita anterior, em 2007! Dessa vez não deu tempo de ir a nenhum jantar 'melhor' pq eu tive uma festita no sábado. Gostei da comida e achei os pratos criativos (embora o restaurante seja um tantinho pretensioso, né não?).

Don Diego De La Vega disse...

Eu quero ver aquelas fotos q vc me prometeu. Estou curioso.
Cadê? Cadê?

:)

Estefanio disse...

E recife eh tudo q parece mesmo? pa ja conheci cada bofe de la, q deu vontade de arrumar as tralhas e se mudar de vez

Rubem Matias Filho disse...

Fiquei muito curioso de ver esse moicano moleque, tô até agora tentando imaginar qual será o "seu moicano"... eu gosto, mesmo o povo dizendo que já foi, mas ainda gosto... nos outros, pena que não combina comigo...
Vai revelar pra gente uma foto...rsrs...

Abração, Thiago...

Raul Aguilera disse...

Eeeeee, tou indo pra Recife depois do Natal. E vou esticar até Porto tb. :D
Depois é João Pessoa, Natal e Fortal. :***