segunda-feira, 4 de julho de 2011

Andanças gastronômicas em São Paulo

AK VILA [foto] A jovem e simpática Andrea Kaufmann despontou na cena com o AK Delicatessen, em que apresentava uma releitura moderna da culinária judaica. Na casa nova, paredes de cimento queimado com painéis estofados de veludo, mesas de madeira envelhecida e um bonito grafite sobre a janela da cozinha, criando um ambiente descolado, que remete ao Bar 6 de Buenos Aires. O menu é descomplicado: metade dos pratos são carnes feitas na grelha, servidas com molhinhos - a maionese de manjericão é deliciosa. Os acompanhamentos são pagos à parte. Para não deixar os fãs na mão, há alguns pratos da casa antiga, como o pastrami de língua, o goulash de vitela, o bagel de salmão defumado, as incomparáveis varenikes e as sobremesas clássicas de Andrea, como a crème brulée de mel com figos e o pain perdu (espécie de rabanada). Só não gostei muito que o medalhão de mignon recheado de pastrami, queijo brie e cogumelos, que eu adorava, agora virou um hambúrguer, com os mesmos ingredientes. Outro senão é o cardápio "rotativo", que muda ao sabor do dia: pode ser que você não encontre aquele prato apetitoso que você viu no menu pelo site, antes de sair de casa. O lugar anda concorrido, portanto vale chegar cedo, tanto no almoço como no jantar. Onde: R. Fradique Coutinho, 1240, Vila Madalena.

LAS CHICAS Esta é a nova cria da chef Carla Pernambuco, que comanda um dos meus restaurantes favoritos em São Paulo, o Carlota. Aqui, ela e sua sócia transformaram uma pequena garagem em uma espécie de delicatessen, onde se come de um jeito mais informal (e barato!) que na casa-mãe. Em uma vitrine, ficam expostos salgados, quiches, bolos e doces, que podem ser consumidos a qualquer hora (a casa abre já para o café da manhã e funciona até as 23h) e também levados para casa. Tudo é muito apetitoso. As refeições são servidas em bufê no almoço (os pratos mudam diariamente, R$75/kg) e à la carte no jantar. O menu tem a mesma pegada multicultural do Carlota e coleciona vários acertos, como o "risoto" de queijo mascarpone, figos e presunto cru (feito não com arroz, mas com macarrão risoni), o rosbife com molho de queijo e papas bravas, e uma espécie de pot pie de frango superdiferente, com um tempero oriental bem condimentado. Nem pense em pular a parte doce: o "pot de chocolate quente" é a melhor sobremesa de chocolate que comi em muito, muito tempo. Um lugar para voltar, e voltar, e voltar. Onde: Rua Oscar Freire, 1607, Pinheiros.

LE JAZZ BRASSERIE Embora se autodenomine brasserie, o Le Jazz pode ser considerado um bistrô, no sentido autêntico da palavra: um restaurante francês pequeno e aconchegante, com preços mais camaradas - algo cada vez mais difícil de se encontrar em SP. Não por acaso, suas mesas enchem rápido - a partir das 20h30, esteja preparado para esperar na fila. O cardápio conquista a freguesia já na seção de entradas. A melhor é o calamar à Carbonara: tentáculos de lula, finos e macios, em um delicado molho de creme de leite, gema de ovo e crisps de presunto de Parma, para comer com rodelas de pão italiano. Mais surpreendente ainda é a sopa de cebola caramelizada, um caldo consistente e bem temperado, com fartas lascas de queijo gruyère e uma fatia de pão, tudo gratinado no forno. Essa sensacional sopa, sozinha, já justifica a espera pela mesa. Nos pratos principais, opções clássicas como steak tartare (ótimo), filé ao molho poivre, peito de pato ao balsâmico e tagine de cordeiro com cuscuz marroquino. O público da casa, maciçamente formado por grupos de mulheres de 25 a 45 anos, faz você se sentir na redação da revista Marie Claire. E a água como cortesia é uma atitude pra lá de simpática. Onde: Rua dos Pinheiros, 254, Pinheiros.

BACIO DI LATTE Aberta no início do ano no primeiro quarteirão da Oscar Freire, longe do burburinho das lojas, essa pequena sorveteria tem atraído multidões. O charmoso interior, todo decorado em branco, tenta recriar uma leiteria italiana, com direito a latões de leite transformados em banquetas para os clientes sentarem. A textura cremosa e aveludada se faz presente mesmo nos sabores de fruta, como limão siciliano, morango, figo, pera e abacaxi com hortelã, que não são doces demais. Quem, como eu, prefere derivados de creme e chocolate, encontra boas opções como nutellina (leite, creme, açúcar e microfiapos de Nutella) e chocolate belga (o meu novo vício! parece um Danette que estudou na Sorbonne). Os copinhos, em três tamanhos, saem por R$8, R$10 e R$12, sendo que até mesmo o menor deles permite escolher três sabores. Onde: Rua Oscar Freire, 136, Jardins.

TATINI Na ativa desde 1954, o Tatini é fiel representante de um estilo que está praticamente extinto em São Paulo: aqueles restaurantes em que o maître traz os ingredientes à mesa e finaliza os pratos na frente dos comensais, usando um réchaud para preparar os molhos e flambar as carnes. O menu traz clássicos da cozinha internacional, como o imortal steak à Diana (que leva manteiga e molhos rôti, de tomate, de mostarda e inglês, e acompanha arroz puxado no próprio molho) e os camarões à Mary Stuart (flambados com whisky, creme de leite e maçã). Os preços giram em torno de R$60 (filés) e R$110 (camarões), ou seja, não é um lugar barato, e sim um restaurante mais classudo, para uma comemoração em família. A decoração antiquada e a frequência com predomínio da terceira idade ajudam a criar a sensação de lugar parado no tempo. Onde: Rua Batataes, 508, Jardim Paulista.

6 comentários:

Rafael disse...

NO Le Jazz, faltou:
1) Entrada: o camembert empanado regado com mel é de comer se lambuzando (literalmente)
2) Prato pirncipal: o Magret com molho agridoce é dos melhores de São Paulo. O ponto está sempre perfeito e faz uma dobradinha incrível com a pêra assada.
3)Sobremesa: waffle com calda dupla de frutas vermelhas e de chocolate (é só pedir que eles trazem as duas) ajuda chutar a dieta com as duas pernas.
4) Chá: chá natural de hortelã (infusão das folhas, fesquinhas mesmo, bem aromático), uma ótima alternatiova para o café de todos os dias.
Amém!

Anônimo disse...

FALTOU VC POR PRECOS DE ALGUNS RESTAURANTES PARA SE TER UMA IDEIA DE QUANTO SE VAI PAGAR.ABRAÇO

MM disse...

Ah, bom...

Camille disse...

Amei essas dicas!!! Estou sem sair de casa, fazendo uma dieta para perder 8 quilos, ja foram 5! Mas em seguida quero pelo menos conhecer o AK. Adorei a decoraçao e o estilo. Esse Tatini tb vou colocar na lista. Essa coisa do maitre trazer os ingredientes, parece lindo. Eu mesma nao me lembro de ja ter visto isso emparte alguma. Só peixe que fica naqueles aquarios...
Beijos e parabens, o blog esta cada vez mais dinamico, os textos tambem.
Cam

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Obrigado, Cam! Bem, eu gostei de todos os cinco (senão, não teria colocado no blog). Mas meu favorito da leva ainda é o Las Chicas. Parabéns pelos quilos despachados!

O Impenetrável disse...

já quero aproveitar a próxima vez que eu for pra sp pra visitar algum desses que voc~e indicou. bela postagem, blog nota mil.

abraços"!