sexta-feira, 3 de outubro de 2008

A bíblia dos gulosos

Finalmente pus as mãos no Guia Comer & Beber 2008-2009, edição especial que a revista Veja São Paulo edita uma vez por ano, elegendo os melhores restaurantes, bares e comidinhas da cidade. Referência obrigatória para glutões de todos os tipos, o anuário - que já soma 464 páginas - esgota e mastiga a extensa cena gastronômica paulistana, num volume fácil de consultar (não fossem os trocentos anúncios ao lado das páginas do índice). É uma boa fonte de referência para conhecer lugares novos, fora do circuito habitual. Eu guardo todas as edições e ainda peço para amigos me mandarem as de outras capitais, em especial Rio, Curitiba e Salvador (que devem estar para sair, pois costumam ser lançados pouco depois da Veja SP).

Depois da previsibilidade dos últimos anos, desta vez o Guia veio com várias novidades para espantar a mesmice. A mais interessante foi a criação de uma categoria especial para premiar os endereços da "alta gastronomia". Com isso, pesos-pesados que sempre monopolizavam as premiações (D.O.M., Fasano, Jun Sakamoto) foram aglutinados nela e não puderam concorrer em suas especialidades originais, abrindo espaço para que restaurantes como Maní, Aizomê e Ici Bistrô ganhassem os louros. Alguns favoritos continuam inabaláveis, como o espanhol Don Curro, mas outros foram destronados - depois de sete títulos, a sorveteria Häagen-Dazs passou a coroa para a carioca Mil Frutas. Para acompanhar as novas manias alimentares da cidade, agora o Guia premia também as melhores temakerias e kebaberias.

Já atualizei minha relação de próximos lugares a visitar. Estão na minha mira, entre outros, os contemporâneos Sal Gastronomia, Cantaloup e Balneário das Pedras, o judaico AK Delicatessen, os italianos Pasquale, Vicolo Nostro e Supra, os brasileiros Tordesilhas e Bananeira, os franceses Allez Allez, Paris 6 e Lola Bistrot, o brunch do Trio, os portugueses A Bela Sintra e Ora Pois!, o Prêt do MAM no Parque do Ibirapuera, os indianos Curry e Tandoor, os japas Kosushi, Kinoshita e Mosaic, os naturais Gaia e Banana Verde, os doces da Sódoces e da Patisserie Mara Mello e o tailandês Thai Gardens, além do Tomates & Bananas - que não serve nem uma coisa nem outra, e sim camarões. Muitos já estão nessa lista há meses ou até anos, mas é difícil jantar em lugares novos quando seus amigos só querem saber de Mestiço, Ritz e Spot. Por esse mesmo motivo, outros 34 restaurantes aguardam na fila a vez de matarem minha saudade.

Só não sei onde vou arranjar dinheiro suficiente para deixar a agenda gastronômica em dia. Depois de alguns meses sem comer fora por conta da minha viagem, tive um choque com os preços da comida por aí. No General Prime Burger, favorito de outros tempos, gastei salgados R$35 por um simples hambúrguer com suco (sem batatas nem sobremesa!). E, nos bons restaurantes, é cada vez mais comum os pratos à la carte chegarem na casa dos R$50 - valor que antes só era cobrado pelo camarão. Desse jeito, minha lista vai continuar rolando anos afora...

9 comentários:

Anônimo disse...

Thiago,

Já fui a alguns da sua lista... vamos lá
Sal - ótima, esse é o top dos que vc tem que ir com certeza
Cantaloup - zzzzz, começa mal já por ser no Itaim, mas não traz grandes surpresas além de um trivial variado bem feito.
Balneário das pedras - a decoração é impactante mas não tem nada que remeta ao nome. Ok, mas caríssimo!
Pasquale - gostosinho sem grandes pretensões ou surpresas.
Paris 6 - se joga no ovos benedict em um café da manhã. Delícia!
Lola Bistrot - muito gostoso tb. Fica lá perto do forum de Pinheiro e é ótimo para um jantar romantico em que quiser impressionar sem soar pretensioso.
Pret do Mam - Ótimo!
Buffet do Trio - tudo é muito bom mas o diferencial está na torta Banofee. É o único lugar que eu conheço que serve a torta de banana mais gostosa que existe nesse planeta em São Paulo. Quer dizer, além da Haagen Daaz que criou até um sabor de sorvete pra ela né.
Quando quiser ir na Thai Gradens me avisa.

Bjos Má

André disse...

Seu texto é tão apetitoso quanto o roteiro que vc pretende fazer!

Tiago Pavinatto disse...

adorei sua escrita... adorei seu blo... tou te adicionando aos meus favorites. ;) Bjos.

Ge disse...

Se joga no A Bela Sintra... tudodebom, apesar de bem salgadinho (na hora de pagar a conta)
;)
gros bisous!

Celso Dossi disse...

Thiago,
tenho o hábito ruim de ir sempre aos mesmos lugares, depois me fala quais desses valem realmente a pena.

ps, vc não acha que essa Veja Comer & Viver é meio "patrocinada"? Eu também leio, adoro (até sou assinante), mas sei lá... Deve ser porque a Veja São Paulo é descaradamente vendida.

Douglas FR disse...

Se a revista é patrocinada ou não, nem sei. Agora, que as fotos e a diagramação estão impecáveis, isso sim! A publicação está lindíssima, a começar pela capa. Muitos pratos que eu nem sou muito chegado foram retratados tão bem que acabei ficando com água na boca.

Klero disse...

Já me avisaram que não se pode confiar no guia quando a comida é japonesa!!!

e o Paris 6 é bem legalzinho...
Só não curto tanto a terceira idade fumando charutos e olhando com cara de pasmem pra mesas mais animadas!

r5 disse...

baristas, joguem os diplomas no lixo. o melhor café na opinião dos jurados é o café de máquina q só precisa de uma tomada e uma cápsula caríssima de alumínio para funcionar. concordo q o cafezinho nespresso seja muito bom, mas daí pra ser o melhor de todos??

e outra, um jurado votou no américa como melhor cozinha rápida. américa? a comida por lá está cada vez pior. parece prato congelado requentado em microondas. só vou pra tomar o banana swimmer q é uma delícia. e o pior é q esse jurado, diferente de alguns outros, era do ramo gastronômico.

sei não. esses deslizes me passam uma imagem meio vendida desse guia da vejinha.

Anônimo disse...

aaaaaaaiiiiii, vcs são lindooooos!
todos, todos, todos, sem exceção :D


:**