sábado, 10 de abril de 2010

Atualizando Buenos Aires, parte 3: quando a noite cai

Por conta de uma lei nova que está em vigor em Buenos Aires, bebidas alcoólicas só podem ser vendidas até as 5 da manhã e consumidas até 5h30. E nenhum estabelecimento pode continuar aberto depois das 7. Com isso, aqueles after hours inesquecíveis que Aldo Haydar e sua trupe pilotavam no Caix até o começo da tarde de domingo viraram história do passado. Quem não viveu, não vive mais. Para os que ficaram inconsoláveis, nem tudo está perdido: agora Aldo comanda uma concorrida domingueira no Palacio Alsina, das 18h à 1h. Na prática, o que era after virou matinê - e o cenário passou de um terraço à beira do Rio da Prata para um clube imponente, com ares de catedral. Aliás, o Palacio Alsina as we knew it (como lugar gay) agora só rola uma sexta-feira por mês, em festas bombadas - recentemente, João Neto tocou em uma delas. Se não tiver festa ali, o destino das bunitas na sexta é o Rheo Bar, que ocupa um anexo do megaclube Crobar, no Paseo de La Infanta. Já no sábado, a balada gay do momento é a Human, que acontece no clube Mandarine (o antigo Mint, na Costanera Norte). Quando você perguntar a algum portenho sobre o Rheo e a Human e ele responder que nesses lugares todas son histericas, não pense em uma Gaiola das Loucas: histerico, na gíria local, é quem faz carão. O Amerika continua sendo um coringa. Na quinta o som é ligeiramente mais eletrônico, sexta e sábado são noites de canilla libre (bebida grátis, imaginem o resultado), e no domingo ele acaba sendo o destino oficial depois do Palacio. Durante a semana, o clube eletrônico Bahrein ainda é uma ótima pedida, sendo que as quartas e sextas estão bem mais gays. Quinta, como sempre, é dia de ir ao bar-com-pistinha Glam, se você for gay, ou à clássica festa Club 69 (que voltou ao Niceto Club), se você quiser dançar house e electro em meio a performances extravagantes, quase circenses, que os gringos adoram. Falando em extravagância, Lady Gaga não virou febre em Buenos Aires - ali, ela deve ser menos popular que a Shakira. Se você adora dançar n'A Lôca e/ou é fã da Trash 80's, então há duas festas que você não pode perder: Plop! (na sexta) e Ambar La Fox (no sábado), ambas no Teatro Roxy. Você vai se sentir em casa. Modernos, hipsters e afins devem dar uma olhada no que está rolando no lounge El Living e no novíssimo Salon Real. E quem leva música eletrônica a sério pode começar com uns drinks no The Shamrock; depois, é só descer as escadas e dançar ali mesmo, no Basement Club. Ou pegar um táxi até o Cocoliche, o mais underground dos clubes, que costumava funcionar até altas horas (antes da lei nova) e só não abre às segundas. Agora, se o seu negócio é progressive house (totalmente a minha praia!), o Pacha continua trazendo grandes nomes da cena - vale a pena consultar o site do clube antes de escolher a data de sua viagem. Fui ver o Martín García e tive uma noite sen-sa-cio-nal. O próximo sábado (17/4) também promete ser fodástico, com o trio holandês 16 Bit Lollitas. Os portenhos continuam umas graças, mas Buenos Aires parece cada vez menos sexual. Não é se de admirar que eles cheguem ao Rio de Janeiro e fiquem loucos feito perras no cio. Na happy hour ou na xepa pós-clube, é constante o entra-e-sai das cabines nos cruising bars Tom's e Zoom. No capítulo saunas, a Nagasaki é a "269 portenha" e chegou com a missão de desbancar a tradicional Buenos Aires A Full (não conheço nenhuma das duas). Abriu também um clube de sexo, que atende pelo nome de Kadu (é sério). Nas sextas, o fervo é por invitación, dedicado a novilhos selecionados de 18 a 37 anos, enquanto os sábados são dedicados ao leather e festas temáticas. Ah sim, os portenhos gostam mesmo é de um bom cunete. Pronto, o roteiro de Buenos Aires já está devidamente atualizado! Buen provecho!

42 comentários:

Gurizão disse...

Eu já tinha te falado da Human, né?

Beijos amor da minha vida!

uomini disse...

Brilhante!

Pegante disse...

Os argentinos, como os europeus, transferiram em larga escala a sexualidade para contatos via Internet ou em locais de pegação. É só olhar sites de encontros internacionais (manjam, gaydar ou recon, por exemplo) que sempre tem mais argentino que brasileiro online, apesar da população aqui ser muito maior que a de lá.

A Zoom (filial da Tom's) funciona 24 horas e é sempre pegação na certa. Um público mais Jardins e um pouco mais novo. A matriz, a Tom's, é mais centrão.

Tem também a GLF, que organiza concorridas festas semanais de pegação gay em Buenos Aires mas que requer um prévio cadastro online. Tem uma para público 18-35 anos, outra para todas as idades, e até uma suruba geral estilo Kit Kat de Berlim, com homem, mulher, hetero, bi, gay, para quem curte tudo. O link para os interessados:
http://www.grupolosfiesteros.com.ar/

Uma dica essencial do vocabulário local: albergue transitorio é motel mesmo. Nada a ver com albergue da juventude. Pode ir a pé.

Paparazzo Campinas disse...

caralho... quero ir amanhã mesmo!

VORNEI disse...

FAB.....
COM GOSTO DE QUERO MAIS.....

Daniel disse...

"Ah sim, os portenhos gostam mesmo é de um bom cunete."

OI?? HAHAHAHA Seu guia é mesmo sempre completo!

Minha mãe pediu para eu mandar as 3 partes para ela por email, mas acho que esta última não vai interessá-la.

Rafa disse...

só vou pra lá nos meses de inverno

Wans disse...

Pô, passei uma semana em Buenos Aires e não conheci a cena gay de lá. Confesso ter sido pura preguiça. Na próxima, corrigo esse erro.

Anônimo disse...

esperando o capítulo de PEGAÇÃO...

Introspective disse...

Gurizão: Já tinha, sim! E eu acabei não indo, acredita? Mas não me arrependo, minha noite no Pacha foi mágica!

uomini: Assim eu até acredito... ;)

Pegante: Complementando sua informação: albergue transitorio é o nome que se lê na porta do motel. Mas, na hora de sugerir para o cara, o que se diz é telo. Ninguém vai te convidar para ir a um albergue transitorio...

Paparazzo Campinas: Aproveite, porque o câmbio está muito favorável para nós!

VORNEI: Agora acabou! :)

Daniel: Eu também acho melhor você mandar só as duas primeiras partes, já está de bom tamanho... ;)

Wans: Vale a pena dar uma olhada na cena, até pra se engraçar com uns argentinos. Mas confesso que quando estou lá costumo preferir a cena eletrônica mais mixed; em termos de noite gay, ainda acho que São Paulo é bem melhor.

Anônimo: Oi??? Você LEU este post? Pelo visto, não...

Ivo disse...

Thi, com essa lei, o horário de entrada dos portenhos na balada continua sendo às 3h? Desse jeito, as noitadas duram muito, muito pouco.

Anônimo disse...

Me divirto com a !blaseiidade" dos comentarios..
Apices de deslumbramentos !!!!!

Tony Goes disse...

Progressive house??? Jura? O som mais chato do mundo?

Introspective disse...

Tony: em matéria de gosto, não existe unanimidade. Você, que agora também é DJ, que o diga.

Too-Tsie disse...

Eu também passo batido nas noitadas em BsAs mas confesso que tenho curiosidade, quem sabe em uma viagem solito.
Mas ri horrores com a constatação do cunete. Falando em telo e albergue transitorio, saiu um artigo bem explicativo aqui:

http://blogs.estadao.com.br/ariel-palacios/

Achei bem fino, até nisso os hermanos são mais elegantes.

Tony Goes disse...

Hahaha, adorei que você se deu ao trabalho de me responder. Claro que em matéria de gosto não existe unanimidade. Tem gente, por exemplo, que não gosta de cunete.

Alex Bez disse...

Thiago, vc viaja com um caderninho de anotações do lado? ou no final do dia vc lembra de tudo e faz um resumo? quantos detalhes e nuances, caralho, que delicia de leitura!
Amigo, help me: como eu faço para descobrir as baladinhas que estão bombando em Paris e Barcelona?
Um outro amigo sugeriu q eu seguisse aleatoriamente uma bicha beeeeeeem pintosa na rua em Paris pois certamente um "local" saberá o que está bombando nestas cidades...e se a bicha achar q estou dando em cima??? rsrsr
abs

bello disse...

Ola tudo bem ?
Obrigado pelas dicas do post anterior.
Gostei da 3 parte também principalmente do cunete!!! pelo que vc falou acho que deve ser muita modernidade 'pros' hermanos um A3 ... fico so na imaginação!!
Vou seguir meu roteiro mesmo para a night: Aerika na quinta (ainda mais que descobri queo Aldo haydar estará tocando), Rheo Bar e Human
valeu

Vaca Jersey disse...

Alcatra?????
Alcatra??????
Alcatraaaaaaaa?????

Eu sou filé.
E miGnon!!!
Hahahahahahahaha!!!!!
Hugz, seu sumido... me ilude e depois nada, né? CafajestRe... hahaha!!!

Guy Franco disse...

A gente precisa ficar sabendo dessas coisas antes de ir a Buenos, não depois. E essa alergia que não passa, menino.

Marcos Freitas disse...

No canadá tem uma lei dessas, lá não pode vender bebidas alcolicas depois da meia noite e as casas noturnas fecham as 3 horas da madrugada. Chato né?

Jose Junio Marcelino disse...

Minino fomos na Human no dia 10/04 - sábado passado e o local foi fechado pelo governo - deve ser um tipo de Contru deles. Bjus e saudades....

bello disse...

Fui esse final de semana na Human e a principio estava detestando o calor e a super lotação até que abriram os anexos, a outra pista brega e a aerea externa, ficou show ...
O melhor Disco de Bs As empatada com o Rheo Bar, onde tem as pessoas mais bonitas, o que é dificil de encontrar !!
Achei as colegas frias e se fazendo de desentendidas com relação a paquera mas no banheiro e afins se soltavam, nao gostei disso, gosto de coisas mais espontâneas ...

Baiano disse...

Os argentinos são estranhos. Não sei como arranjam namorados. Isto porque se você paquera um na pista de dança ele se faz de difícil (por mais bonito que você seja, e acredito que sou rs) ou se fazem de desentendido MESMO, como disse o post acima. Agora... se você for pra pegação... é tudo num instante.

A imagem que mais me define Buenos Aires é a Amerika. Ninguém se beija naquela pista, ninguém chega em ninguém. Mas vá pro piso superior... e o que você vai encontrar é um enorme dark room num corredor lotado, com cada coisa, com cada cena, que deixa Almodovar no chinelo. rsrsrs

Jah fui duas vezes a Buenos Aires e soh consegui ir pra cama com brasileiros (argentinos foram poucas excecoes). E os nossos pátrios foram os melhores, seguramente. rsrs

Ah, sim, essa história do cunete é porque só tem passivo né? rsrs Concluí que tem mais bixa passiva em BAires do que nas noites brasileiras da the week. A diferença é que lá eles parecem se drogar menos (o que não muda nada).

Ótimo post, como sempre! Abc!

Introspective disse...

Bello e Baiano: vocês acabam de ilustrar o que são, na prática, as famosas histericas. E foi até bom que quem falou foram vocês e não eu, assim o povo não pensa que o reclamão sou eu... ;)

FernandoBSB disse...

Thi, queridão!!!
Curti muito todas as atualizações de BsAs. Quando tiver planejando uma próxima ida para lá, me avisa com um pouco de antecedência. Quem sabe me junto a você(s). Fiquei animado!!!
Grande abraço

Gilberto Scofield disse...

Thiago, fala de Sp, vai...:D

Lalá disse...

Olá, gostaria de saber qual o melhor horário para marcar as reservas nos restaurantes e qual o horário bom para chegar nas baladas.

Introspective disse...

Lalá: se você for jantar às 20h30, só vai encontrar os garçons. Portenho gosta de comer tarde, a partir das 22h. Mas eu não tenho hábito de fazer reservas, e não sei te dizer se eles aceitam fazer reserva nesse horário de rush. Sugiro que você se informe ligando para cada restaurante. En relação às baladas, o povo começa a chegar à 1h45, 2h, e a pista bomba depois das 3h.

alessandro disse...

ola, me fale sobre o axel hotel, eu estou p irm em BA e estou pensando em me hospedar nele, ou vc me indica outro hotel gay

Introspective disse...

Alessandro, pelo que pude conhecer do Axel (visitei apenas a área comum), é um hotel bastante confortável. Por outro lado, a localização é péssima, sem nenhum ponto de interesse próximo, e numa redondeza onde não convém andar a pé. Sinceramente, não vejo necessidade de ficar lá por ser um hotel gay. Ao contrário do Axel de Barcelona, o de BsAs não é nada fervido. Vc pode muito bem ficar num lugar melhor, mais barato e melhor localizado (no Centro ou em Palermo) e ir ao Axel tomar uns drinks no bar antes da balada. Aí vc mata sua curiosidade.

alessandro disse...

me indique um rsrs

Rafael Queiroz disse...

Muito bom o teu blog! Adorei os comentàrios a respeito da cidade.

Anônimo disse...

OI, to indo pra lá no dia 17/12... o ponto certo pra ir é o Amerik ou human? tenho 26 anos, sou bem apanhado e macho né... curto caras no meu estilo. qual dessas seria mais interesante pra mim?

alguém daqui vai estar lá esse dia?

Introspective disse...

Anônimo, o que é uma pessoa "apanhada"? Eu diria pra vc não ir à noite portenha com tanta sede ao pote. Os gays argentinos não são tão obcecados por parecerem "machos" como nós, e você pode acabar não conseguindo realizar suas fantasias de pegar um cafuçu rústico que fale espanhol. No mais, a Human reúne um pessoal que se acha mais vip, enquanto a Amerika é mais eclética. Boa viagem!

Rafael disse...

Olá Tiago, acabo de voltar de BsAs e gostaria de parabeniza-ló pelas informações que você dispõe aqui no seu blog, elas foram de grande utilidade.

O Rosedal tava aberto :) lindo o lugar. Fui ao Brocolino, amei a comida, fui na Red Store que tem calças Diesel por R$ 250,00(1 peso = 2,30 reais) , fui nas baladas que você citou no blog, o Glam, Amerika, Human.


Bom por falar nas baladas fui de quinta no Glam adorei o bar com pistinha rs, clima bem descontraido, gente bonita.
Na Sexta cometi o erro de ir no Amerika, eu nunca mais piso naquele lugar quando tiver canilla libre foi o erro total, um monte de gente estranha, musica horivel e ainda tava tendo uma fiesta de espuma, open bar de bebida vagabunda, NÂO RECOMENDO.

Só fui lá de sexta pq parece que Rheo não estava aberto, o segurança do crobar me falou que essa balada não abriria mais =/

Não sei se você sabe, Chueca bar fechou também =/

No Sábado fui ao Human, legal a balada mais ficou tocando aquela musica sertaneja "Chora me liga" umas quatro vezes, -4 pontos rs.

Sobre os argentinos compartilho da mesma opinião do Baiano, eles são muito estranhos!! Acho que eles não gostam de brasileiros, todos meus amigos comentaram a mesma coisa que o Baiano comentou.

Obrigadooo pelas informações você poderia escrever mais sobre outros lugares também, como Nova Iorque, Londres, sei que são lugares manjaderrimos mas poderia expor seu ponto de vista sobre eles.

Bjão Tiago

Anônimo disse...

Olá Tiago,
oque vc me diz da the sub club, do sitge e qual das casal são melhores a Zoom ou a Tom´s.
Obrigado.
gustavo

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Gustavo, nunca ouvi falar dessa Sub Club. É algum lugar novo? O Tom's e o Zoom são do mesmo dono e muito parecidos, o primeiro recebe mais o pessoal que circula pelo Microcentro e quer relaxar depois do expediente, e o segundo fica mais movimentado à noite, antes e depois das baladas. Quanto ao Sitges, eu particularmente acho bem cafona, mas pode ser divertido pra tomar um drink antes de ir pros clubs. Dependendo do dia, fica até bem movimentado!

Anônimo disse...

valeu Thiago!
Irei agora no feriado de junho.
para noite de sexta, sábado e domingo o que me recomenda?
a Human e a glam me pareceram ser os lugares mais bacanas. to certo?
abraço.

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Olha, já faz bastante tempo que eu não saio na noite em BsAs... Sugiro que primeiro vc descubra se vai ter alguma festa especial no Alsina na sexta, e se tem algum clube novo que tenha aberto nos últimos 12 meses. Se a resposta às 2 anteriores for 'não', vá sexta ao Glam e depois ao Amerika, sábado ao Human e domingo vá primeiro ao Alsina (veja se ainda estão rolando as domingueiras com o Aldo Haydar, tipo 20h) e depois ao Amerika de novo. Mas vou te repetir que não estou muito atualizado...

Anônimo disse...

pode passar seu e-mail?

Thiago Lasco (Introspective) disse...

me deixe o seu e-mail num comentário, que eu te escrevo! e nem preciso deixar o comentário publicado aqui.