terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Rio versus Floripa, versão 2008

Dez dias antes do Carnaval 2007, fiz um post colocando na balança as propostas do Rio de Janeiro e de Florianópolis. Neste ano, faz sentido reescrever o texto: bastante coisa mudou nas duas cidades, especialmente na cena noturna. De repente, o mundo acordou para Floripa, que vive um boom inédito de investimentos, com clubes e festas eletrônicas para gays e héteros (e um mar de turistas interessados em conferir as novidades de perto). O Rio também não é mais o mesmo: elogios e críticas à parte, a chegada da The Week mudou completamente o cenário das festas cariocas. Aqui vão alguns prós e contras das duas opções.

CINCO RAZÕES PORQUE VOCÊ DEVERIA ESCOLHER FLORIPA:

1) AS FESTAS GAYS. A programação pode ser a mesma nas duas cidades, mas o cenário do Praia Mole Eco Village, em meio a uma área verde e com vista para a Lagoa da Conceição, certamente garantirá um astral bem mais leve para as festas da The Week do que o do clube fechado e escuro da Saúde. Para os amantes de Offer Nissim, a mesma TW Floripa promete uma pista bem mais selecionada do que a B.I.T.C.H. carioca (que em 2007 deixou todo mundo espremido na Leopoldina, e desta vez lotará o anfiteatro da Fundição Progresso). Deixando a TW de lado, em Floripa os gays ainda têm a Sunrise, uma festona à bordo de um barco que fará um lindo passeio ao redor da ilha, a E-Joy, com o convidado Chris Cox, e a bagaceira animada do clube Concorde; já o Rio será praticamente um déjà vu do último réveillon, com Rosane Amaral promovendo festas nas mesmas locações, mas com DJs piores, e Le Boy e Cine Ideal na lanterninha fazendo a linha popular.

2) AS PRAIAS DE FLORIPA. Florianópolis tem muita coisa boa a oferecer nesse quesito - e são poucos os turistas que realmente aproveitam. Eterna campeã de freqüência, a Praia Mole é muito maior do que o cantinho onde os gays se concentram em torno do precário Bar do Deca. A linda Galheta é um paraíso de paz e sossego, perfeita para alguns momentos curtindo a própria companhia. Pegando o carro, dá para fazer uma porção de passeios legais: Ribeirão da Ilha, com casinhas açorianas e um ótimo restaurante (Ostradamus) onde os garçons vestem farda de marinheiro, Baía dos Golfinhos, Ilha do Campeche... Enquanto isso, no Rio, nossa amada Ipanema estará cheia de corpos belos, mas mais suja do que nunca, parecendo um cortiço com tanto lixo deixado por cariocas e turistas.

3) O NOVO LUXO PRAIANO DE JURERÊ INTERNACIONAL. As finas que torcem o nariz para a maloca do Bar do Deca encontraram sua salvação no El Divino Beach e no P12, que oferecem um mar de gente bonita e estrutura de praia européia, com limpeza, conforto e comidinhas. Para os jetsetters convictos, o Taikô e o Café de La Musique vão ainda mais fundo na proposta - é comum ver beldades se esbaldando em sushis e entornando garrafas de champagne em plena praia. Parece afetação demais para você? Pois saiba que o número de homens - gays - bonitos que resolveram trocar a Mole por Jurerê cresce a cada ano. E, à noite, o El Divino Club receberá Fatboy Slim, David Guetta e Tiësto.

4) A PRAIA BRAVA DE ITAJAÍ. A apenas 80km de Florianópolis (uma esticada perfeitamente viável, portanto), a Praia Brava de Itajaí não tem nada a ver com a farofada aborrecente da vizinha Balneário Camboriú (e só é acessível de carro, o que ajuda a peneirar os freqüentadores). Se a mauricinha Jurerê Internacional é para quem, em Ibiza, pega praia em Salinas e vai dançar no Pacha, este é o lugar de quem ferve em Playa d'en Bossa e se joga no terraço da Space: gente linda, sorridente e festeira. Aqui estão o superclube Warung, espécie de Sirena em estilo balinês, que deve fazer as noites mais incríveis do carnaval catarinense (é claro que estarei lá!), e o Kiwi, que de dia faz festas bombadas na praia e à noite recebe o público em suas instalações de extremo bom-gosto.

5) TODOS OS AMIGOS LÁ. Mais do que em qualquer outro carnaval, neste ano um monte de gente resolveu apostar suas fichas em Floripa. E, para muitos, o melhor Carnaval é sempre aquele em que os amigos estão. Em São Paulo, a adesão foi maciça; mesmo em outros estados do Sudeste (RJ inclusive), o número de adeptos da idéia de "um carnaval diferente do de sempre" cresceu bastante. Alguns fatores depõem contra o Rio: é perto o suficiente para ir a qualquer hora (não precisa ser Carnaval), muitos acharam que as festas do réveillon carioca ficaram abaixo das expectativas, e o curto espaço de tempo entre os dois feriados (apenas 32 dias) não ajuda as pessoas a "desenjoar" e querer repetir o prato.


CINCO RAZÕES PORQUE VOCÊ DEVERIA ESCOLHER O RIO:

1) FÁCIL ACESSO. A menos que você seja gaúcho ou curitibano, o Rio é muito mais perto e fácil de se chegar do que Florianópolis. Se as festas que mais chamaram a sua atenção foram as da The Week, você pode ver todas as mesmas atrações gastando menos dinheiro com passagem, ou evitando o perrengue que é dirigir até Santa Catarina (especialmente o trecho entre São Paulo e Curitiba). E já que falei em festas, só aqui é que existem pool parties de verdade (as da Rosane Amaral, já que chamar aquele lava-pés da TW Rio de piscina é um pouco demais) e carnaval de verdade (os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, a Banda de Ipanema, os blocos de rua).

2) ESTRUTURA. Floripa com chuva pifa. Se São Pedro fica de mal da região Sul do País (que é a primeira a receber as frentes frias da Argentina!) e o tempo fecha, não há o que fazer, não há plano B. Para quem está acostumado às comodidades de cidades maiores, Floripa não tem estrutura, não tem gastronomia de ponta, não tem cultura, não tem nada. Até o número de salas de cinema é pífio. Já no Rio... os humores também azedam quando o tempo fecha, mas dá pra escapar do fracasso de diversas maneiras. Restaurantes incríveis, centros de compras completos, um bom circuito cultural e, por que não, duas saunas movimentadas garantem ocupação enquanto as festas da noite não chegam.

3) CIRCULAÇÃO. Em Florianópolis, você precisa de carro para tudo. Como a ilha não foi planejada para receber tantos turistas, o trânsito chega a ser desesperador, especialmente na volta da praia: o engarrafamento começa no final da Mole, dá a volta na Lagoa da Conceição e se prolonga em direção ao Centro. "Bem capaz, tá tudo trancado!", exclamam os gaúchos. Já no Rio, se quiser você pode fazer tudo a pé o tempo todo: ir à praia, almoçar, fazer pegação, quem sabe alguma comprinha de última hora... No máximo, você pega um ônibus (rapidinho) para voltar para casa, se estiver hospedado no começo de Copacabana. Táxi, só na hora de ir para a festa, e sem drama: são muitos (em Floripa, quase não existem) e muito mais baratos.

4) OS MELHORES CORPOS. Com o aumento da procura, Floripa deve receber mais caras sarados - e as barbies gaúchas, habituées de lá, têm a vantagem de combinar corpo bom com rosto bonito. Ainda assim, se seu negócio é corpão acima de tudo, seu lugar é e sempre será o Rio. Quem olha os corpos cariocas tem a impressão de que eles nasceram tomando mamadeira com baixa lactose, cresceram fazendo esportes no calçadão e comendo barrinha de cereal e aprenderam cedo a perder o medo da seringa. Tanta oferta de carne acaba atraindo fortões de todas as partes do Brasil e do mundo, e o que se vê é um festival de músculos de todas as cores e tamanhos: tem corpão galã, corpão camarão, corpão cafuçu, corpão diva, corpão poliglota, corpão michelle.... E o melhor: todos esses corpos já chegam na cidade com vontade de pecar.

5) VERSATILIDADE. A cena gay carioca pode ser focada nas barbies, mas seu Carnaval também tem opções para as outras tribos e é o mais completo para atender a todos. As barbies batem cartão na Farme e na The Week Rio, os modernos evitam o sol e encontram seus pares no ótimo projeto Fase/Moo e nos clubes Dama de Ferro, Fosfobox e 69, e quem prefere uma diversão mais bagaceira se esbalda no pós-praia do Bofetada, na sempre lotada Le Boy e nos babadeiríssimos bailes do Elite, onde rola de tudo (de tudo meeesmo: barba, cabelo e bigode !). E você ainda pode transitar entre esses universos, combinando os ingredientes à sua maneira e montando um roteiro pessoal rico e único - coisa que a cena totalmente mainstream de Floripa jamais poderá te dar.

23 comentários:

Estefanio disse...

hahahaha não creio que você citou o Elite.
Gente, fui uma vez e fiquei acrílica com o que vi.
Foi bafo.

Jack disse...

Adoro Floripa, já fui umas três vezes para lá no verão. Mas vamos combinar: os gaúchos e curitibanos que baixam por lá, apesar de lindos, são super carudos (com raríssimas exceções). Pronto, falei.
E agora fiquei super curioso a respeito desse Elite...

Alexandre Lucas disse...

Pra que ninguém se anime, Elite não é uma "casa noturna" que funciona em cima de uma funerária?

MUITO BOM o post comparativo!

Lukas disse...

Todo ano vai ser assim: o povo vai animadinho pra Floripa e volta de cara feia.
Ano passado, o tempo não abriu, os engarrafamentos eram enormes, a praia Mole estava superlotada, a barraca do Deca só tinha gente feia e bate-cabelo estridente, faltou água na ilha, Jurerê, apesar de chique, é absolutamente hétero, o povo na The Week era exatamente o mesmo dos sábados de São Paulo (incluindo as barbies do Sul porque nenhum gringo vai pra lá) e a Concorde era um forno bagaceiro.

A cidade deveria arrumar um outro feriado porque no Carnaval aquilo fica insuportável.

André disse...

Adoro e concordo em gênero, grau e número com seu texto carnavalesco.
Eu já bati o martelo e Floripa nos espera.
Adorei saber que vc tb vai.
Entonces vamos marcar um reencontro na Mole?
Bjo

André disse...

Adoro e concordo em gênero, grau e número com seu texto carnavalesco.
Eu já bati o martelo e Floripa nos espera.
Adorei saber que vc tb vai.
Entonces vamos marcar um reencontro na Mole?
Bjo

André F. disse...

Só ficou faltando falar do CARNAVAL, porque praias e boites tem o ano todo (pelo menos no Rio tb pode-se ir a praia no inverno). Mas vcs deveriam conhecer melhor o CARNAVAL mesmo (banda de Ipanema, não!). Tem milhões de lugares no Rio, entre milhares de blocos, botecos onde rola samba, casas de samba, etc. Hétero, e daí? SEMPRE se conhece alguém e muito interessante. Mas se também no carnaval só se pensa em música eletronica (que eu também ADORO), com as mesmas pessoas, mesmas atitudes, os mesmos DJs, mesmas locações, peraí né... (E nem falei de sambódromo). Há vida fora da TW, Xdemente, bitch, rosane, enjoy, etc,etc,etc.

Tony Goes disse...

Ué, passou correição na sua cama? Agora deu pra postar todo dia?

(Tinha uma empregada mineira que dizia isso quando eu estava especialmente "aceso". Correição é a migração de um formigueiro: aqueles bilhões de formigas atravessando a sua cama...)

introspective disse...

André F: Como não falei do Carnaval de verdade? Tá no final do primeiro item sobre as razões para ir ao Rio, falando inclusive sobre os blocos de rua (sobre botecos de samba, não posso falar pq não conheço, minha expertise chega nos blocos e olhe lá).

Vítor disse...

Eu acho mesmo que todo mundo tem mais é que ir pra Floripa mesmo. Faço votos e fico na torcida.

O Réveillon mal passou, o Rio continua lotado... Como vou ficar por aqui e como estou querendo um Carnaval sem dramas, acho ótimo que todo mundo que está de saco cheio da cidade nem apareça. Bom pra mim, que quero mais calmaria e acho um saco a reclamação, e pra quem vai poder ir a um lugar que realmente agrade.

No mais, quero que apareçam só os amigos e já tá muuuuito bom. Podiam levar os gringos pra Florianópolis também, pois não rola mais por aqui, né? E viva a Osklen! :P

Bjs!

Vítor disse...

Em tempo:

. . : : 19|01- [sábado]

Fase @ Casas Franklin
> Gustavo MM/Prins Thomas_NOR/Gustavo Tatá

Isso, sim, é um evento melhor que qualquer pool party carnavalesca! A última Moo com o PT foi absurda. Essa promete mais ainda. Recomendo. :D

Anônimo disse...

Isso. Florianópolis... Vai indo que eu não vou. Meeeeesmo!

100% Carioca disse...

Rio é entrada do Brasil, normal ter problemas como NY do EU, London da Inglaterra etc etc etc. Discursao disnecessaria, nós cariocas nao estamos nem preocupados se fulanos vem pra cá ou Floripa, o mais importante é que temos o melhor carnaval do planeta. Independente de qualquer coisa sabemos que será bombastico, como os homens mais sarados e lindos do planeta.(Sem falar que másculos, nao essas coisas acostumadas a ver tipo afeminados barbies cheios de topes......Ai Falei). Bom Carnaval pra todos seja em Floripa, Rio, Buzios, Angra, Parati,ou quem sabe esquiando em alguma estação.

Anônimo disse...

PUTA MERDA! QUANTA BICHA ANALFABETA! AULINHAS DE PORTUGUÊS JÁ!

Wenk disse...

O Shopping Vertical fica no Rio, na rua 7 de setembro, quase esquina com rua da quitanda...

Gui disse...

Ausência que será sentida, gatho.

Mas se joga e depois me conta como foi, claro.
Eu fico pro aqui, devo fazer a Renata Banhara e desfilar só de tapa-sexo em 46 escolas de samba do grupo especial.

Flavio P. disse...

Oi, Thi! Faz tempo que nção visitava aqui. Genial seu post, completamente straight to the point.

Eu sempre gostei de Floripa no carnaval, especialmente, e essencialmente, porque era onde eu poderia sair do eixo megalopólico Rio-SP, com todos os prós e contras. Legal era realmente bagaçar na Concorde, girar na pistinha redonda, beijar uns gaúchos e manezinhos gostosos e sempre pegar uma praia tranquila.

Isso acabou. E, coincidentemente, meu dinheiro também. Fico em SP mesmo, tomando sol na laje, depois digo que fui pra Angra! Hehehe!

Beijos!

Patius disse...

thanks for the info and added to my blog :-)

To louco por um negao disse...

Ola' amigo, onde achar negros e mulatos lindos no Rio?So vejo mauricinhos e wannabes na The Week...e se viajar 10.000 kilometros da Europa nao e' por ver mais clones europeios/americanos?!! Obrigado pelas dicas!!

Introspective disse...

Tô louco por um negão: Como você não deixou um contato, vou tentar te socorrer por aqui mesmo. Os negros e mulatos mais bonitos do país estão na Bahia, mas no Rio também tem bastante cafuçu du bão - e eles são mais ligados em academia, o que para muitos fãs é um diferencial. O melhor lugar para vc encontrar o que procura é no Star's Clube, também conhecido como "Buraco da Lacraia", mistura de bar, boate e karaokê que fica na Lapa (www.buracodalacraia.com). Abre às 6as, sábados (melhor dia) e vésperas de feriado, e é a opção mais cômoda - tudo num lugar só, e um lugar gay, onde você pode se atracar ali mesmo. Outras opções são os ensaios das escolas de samba, mas dá um pouco mais de trabalho, e você nunca sabe bem onde está pisando. Por fim, no Carnaval, a melhor pedida é o baile do Elite, de que eu falei no post. Boa caça!

Luca disse...

Obrigado Introspecitve! Adoro esse blog e estou lendo tudo tambem os posts anteriores, vc deveria escrever um livro e tambem gosto demais das suas dicas (tambem sou louco por restaurantes)! Voce merece ser feito santo rss "Santo subito" (=santo ja') como a gente fala aqui na Italia rss

Obrigado mais uma vez!! Tambem li sobre um lugar em Jacarepagua' clube 1140 mas acho que o lugar è um pouco perigoso (...gringo com cara super gringa aqui...loiro norte da Italia...rsss)

Desculpa pelos erros em portugues mas nem tenho os acentos portugueses aqui no laptop! CIAOO

Introspective disse...

Luca, eu fui conhecer a 1140 outro dia, motivado pela mesma curiosidade que vc. É um lugar surreal (sabe aquelas casas de pobre que vão crescendo com um puxadinho aqui, um puxadinho ali?), com clima superleve, divertidinho. Fica em frente a uma favela gigante, é engraçado vc sair na varanda da boate (sim, a boate tem um terração, com direito a creperia) e ver aquele monte de luzinha no morro olhando as bichas lá embaixo. Mas não chega a ser PERIGOOOSO. Perigoso seria vc querer voltar de lá de ônibus... Agora, falando a real, pra quem cruzou a cidade até o cafundó do Judas pq achou que fosse ver um monte de suburbano gostoso, a 1140 não compensa o deslocamento até Jacarepaguá. Repito: vá ao Buraco da Lacraia mesmo :)

Lourinho disse...

Obrigado mais uma vez! Nao deixe de nos presentear come seus posts mesmo se vc estiver de ferias rsss (escravidao hein!!)

FELIZ NATAL !!!